Reitor pro tempore da Univasf, Paulo César Fagundes Neves, figura na lista dos servidores que mais gastaram com viagens, de acordo com o Portal da Transparência; veja lista

Reitor pro tempore da Univasf, Paulo César Fagundes Neves, figura na lista dos servidores que mais gastaram com viagens, de acordo com o Portal da Transparência; veja lista

O ranking dos 20 servidores que mais gastaram com viagens em 2021 tem dois ministros e um secretário especial do Ministério da Economia, conforme dados do Portal da Transparência, da Controladoria-Geral da União (CGU).

Na lista dos TOP 10 dos maiores gastos em viagens internacionais e nacionais há quatro mulheres. E, entre os 10 servidores que com mais despesas em viagens internacionais, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, tem destaque. Ele é o campeão de gastos em 2021, totalizando R$ 279,8 mil em despesas nos deslocamentos ao exterior. Procurada, a pasta ainda não comentou o assunto.

O segundo lugar do ranking ficou com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que foi responsável pelo gasto total de R$ 258,5 mil nos deslocamentos ao exterior e também tem presença no TOP 10 de viagens nacionais. Procurada, a pasta informou que o ministério tem muitas empresas e órgãos vinculados e o ministro acaba tendo que viajar bastante para o acompanhamento de obras e de outros compromissos que o cargo exige.

“O Ministério de Minas e Energia, dentre outras particularidades, pode ser caracterizado pela sua abrangência e essencialidade das diversas atividades desenvolvidas. Sua área de atuação abrange os fundamentais segmentos para o desenvolvimento sustentável e para a infraestrutura do país: setores de petróleo, gás natural e biocombustíveis; energia elétrica; planejamento e desenvolvimento energético; e mineração; e nesse contexto, por óbvio, a alta direção do Ministério precisa estar atuando, supervisionando ou conduzindo iniciativas de toda ordem, afetas às suas amplas atribuições e responsabilidades, muitas delas, de forma presencial”, informou.

O ministério ressaltou que “em prol da economicidade, viagens que não necessitam da participação de outros integrantes do MME e das suas Entidades vinculadas, o Ministério tem priorizado voos em aeronaves comerciais, em detrimento às aeronaves militares da Força Aérea Brasileira (FAB), cujos custos são superiores”. “Tal medida reforça o firme compromisso do MME com a eficiência administrativa e as melhores práticas para gestão dos gastos públicos”, acrescentou.

O terceiro lugar da listagem ficou com o assessor do Ministério das Comunicações Cleverson Oliveira Silva. A pasta informou que o funcionário é fotógrafo do órgão e viaja com o ministro Fábio Faria para registrar as agendas e compromissos. “Ele o único funcionário da equipe da Assessoria Especial de Comunicação do ministério (Ascom/MCom) a acompanhar o ministro em todas as suas viagens”, destacou.

Nas viagens nacionais, o destaque ficou com o Ministério da Educação que, respondendo por pouco mais de 4% dos gastos totais com viagens a serviço em 2021 (R$ 22,36 milhões), tem o funcionário no topo da lista dos 10 servidores que mais gastaram no deslocamento doméstico.  O servidor Paulo Cesar Fagundes Neves, diretor da Universidade Federal do Vale do São Francisco, recebeu R$ 150,1 mil em pagamentos por viagens. Procurada, a pasta não comentou o assunto.

O ministro Bento Albuquerque. novamente, ficou na vice-liderança, com R$ 148,8 mil em gastos em viagens totais. O secretário especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, ocupa a 5ª colocação da listagem das viagens nacionais.

Procurado, Da Costa informou que as viagens estão relacionadas com o compromisso de campanha do governo, de “Mais Brasil, menos Brasília”. “Temos feito, desde o início do governo, a ‘Mobilização pela Produtividade e Emprego’, em q reunimos em cada Estado todo o setor produtivo com lideranças políticas, governamentais e associativas, para promovermos mudanças no nível subnacional”, disse Da Costa.

“Como resultado, conseguimos grandes avanços em regulações locais, desburocratização e liberdade econômica em Estados e Municípios, com impacto de bilhões de reais em todo o país”, acrescentou. Segundo ele, durante a pandemia o governo conseguiu atender a “mil solicitações do setor produtivo, que impediram uma queda maior no emprego, e facilitaram a retomada. Isso demanda presença constante no território”.

De acordo com dados do Portal da Transparência, as despesas com passagens e diárias cresceram 35%, na comparação com 2020, totalizando R$ 733,34 milhões. O valor ainda é inferior aos R$ 1,29 bilhão aos de 2019, mas chama a atenção pelo fato de que o número de processos cresceu em ritmo menor: 18%. Ou seja, os viajantes estão gastando mais em cada deslocamento. Conforme os dados do Portal, as viagens domésticas responderam por 91% dos gastos totais com viagens a serviço e o 9% restantes foram com as internacionais.

Paulo César Fagundes Neves

O reitor pro tempore da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), aparece no primeiro lugar da lista dos dez servidores que mais gastaram com viagens nacionais. Fagundes foi nomeado, em 2019, para assumir o cargo de reitor pro tempore pelo então Ministro da Educação de Bolsonaro, Abraham Weintraub. Ele não participou das fases de consulta pública e seu nome não constava na lista tríplice enviada pelo Conselho Universitário (CONUNI).

Veja a lista dos servidores que mais gastaram com viagens

TOP 10 

Viagens Nacionais 

Nome                                        Valor total das viagens          Valor recebido em diárias

1 Paulo Cesar Fagundes Neves …………..R$ 150.150,76 ………….R$ 42.709,51

2 Bento Costa Lima Albuquerque Júnior..R$ 148.862,58 ………….R$ 20.750,27

3 Raphael Camara Medeiros Parente …..R$ 138.352,87 ………….R$ 40.396,28

4 Juliana Beatriz Pinheiro da Silva ……….R$ 130.379,65 ………….R$ 122.013,20

5 Carlos Alexandre Da Costa ………………R$ 127.429,50 ………….R$ 17.634,71

6 Robson Santos da Silva …………………..R$ 119.066,47 ………….R$ 30.393,57

7 Adriana Oliveira e Silva ……………………R$ 114.715,64 ………….R$ 28.133,20

8 Cicero Fabrini Dias de Oliveira …………R$ 112.710,66 …………..R$ 85.428,60

9 Emmanuelle Moreira Brasil ………………R$ 108.287,70 ………….R$ 108.287,70

10 Pedro Ronald Maranhão Braga Borges …..R$ 108.131,35 ….R$ 29.230,23

TOP 10

Viagens Internacionais

Nome                                Valor total das viagens    Valor recebido em diárias

1 Marcos Rosas Degaut Pontes …….R$ 279.858,23……………R$ 154.010,15

2 Bento Costa Lima de Albuquerque Júnior…R$ 258.576,49 ..R$ 109.930,25

3 Cleverson da Silva Oliveira  ……….R$ 238.813,05 ……………R$ 112.393,49

4 José Ricardo de Meneses Rocha  .R$ 189.366,22 …………..R$ 100.697,60

5 Vagner Piedade Garcia de Araújo .R$ 180.050,38 ………….R$ 71.416,11

6 Marcelo Paz Saraiva Câmara ……..R$ 172.476,94 ………….R$ 101.910,30

7 Luciano Ferreira de Sousa  …………R$ 169.843,84 ………….R$ 88.590,92

8 Rafael Augusto Luisi de Oliveira ….R$ 169.413,10 ………….R$ 96.554,60

9 Bertha de Melo Gadelha Abreu  ….R$ 162.979,72 ………….R$ 76.636,90

10 Maria Estella Dantas Anonichelli ..R$ 162.756,87 ………….R$ 85.648,38

(Fonte: Portal da Transparência)

Correio Braziliense por Rosana Hessel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.