Espetáculo Processo Medusa será apresentado em Petrolina, nesta sexta-feira (13)

Espetáculo Processo Medusa será apresentado em Petrolina, nesta sexta-feira (13)

A Cia Biruta e o Núcleo Biruta de Teatro caem na estrada com o projeto de circulação do espetáculo ‘Processo Medusa’. A peça será encenada em cinco municípios do Sertão Pernambucano e a primeira cidade a receber a apresentação será Petrolina, nesta sexta-feira (13), às 16h, no campus do Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão), no bairro João de Deus.

O projeto tem incentivo do Governo de Pernambuco, através do edital Funcultura Geral 2018/2019, e as apresentações serão realizadas em escolas públicas de Petrolina, Afrânio, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista e Cabrobó. “A itinerância do ‘Processo Medusa’ tem como objetivo principal ampliar o acesso gratuito a apresentações teatrais em escolas públicas, além de possibilitar o acesso a informações sobre a cultura do estupro, feminicídio e outras questões relacionadas ao tema que contribuam para informar o público e interromper o ciclo da violência contra a mulher”, conta atriz Camilla Rodrigues, que é membro da Cia Biruta e responsável pelo projeto.

O espetáculo conta com tradução em Libras e após cada apresentação o público é convidado para bate-papo com o elenco.

Processo Medusa

‘Processo Medusa’ é um experimento cênico que utiliza a revisão do mito da Medusa para abordar a luta feminista e o enfrentamento à cultura do estupro, através de discussões sobre corpo, mulher e democracia. Chamado de processo, pelo seu caráter de pesquisa, o texto do espetáculo é resultado de uma construção coletiva do Núcleo Biruta de Teatro, um grupo de jovens atores, com foco na experimentação cênica, criado e orientado pela Cia Biruta.

“A dramaturgia faz uma visita ao mito de Medusa e Atena, trazendo essas duas representações antagônicas de mulher para a atualidade. Assim, a partir das contribuições do grupo, buscamos trazer à tona uma reflexão sobre a simbologia da mulher que transformava quem a olhava em pedra, traçando uma relação com a cultura do estupro e a luta das mulheres, em contraponto a essa violência”, revela a atriz e co-fundadora da Cia Biruta, Cristiane Crispim.

Programação

13.05, às 16h – Petrolina – IF Sertão

20.05, às 15h – Afrânio – Escola Estadual Antônio Cavalcanti Filho

27.05, às 15h – Lagoa Grande – Escola Estadual Antônio de Amorim Coelho

03.05, às 15h – Santa Maria da Boa Vista – Escola Padre Maurilo Sampaio

10.05, às 15h – Cabrobó – Escola Estadual Indígena Capitão Dena – Ilha de Assunção, Território Indígena Truká

FICHA TÉCNICA

Coordenação Geral: Camila Rodrigues

Produção Executiva: Cristiane Crispim

Direção Artística: Antonio Veronaldo

Orientação: Antonio Veronaldo, Cristiane Crispim, Juliene Moura

Dramaturgia: Coletiva

Elenco: Amanda Martins, Ana Paula Ribeiro, Camila Rodrigues, Cristiane Crispim, Érika Suylla, Fernanda Victória, Santiago, Juliano Varela, Joana Crispim, Juliene Moura, Laiane Amorim, Leticia Rodrigues, Luisa Crispim, Val Nunes e Vitória Régia

Figurino: Leticia Rodrigues

Criação de Iluminação: Fernando Pereira

Execução de Iluminação: Antonio Veronaldo

Apoio Técnico e Execução de Sonoplastia: Wallisson Martins

Programação Visual: Fernando Pereira

Registro Fotográfico e Audiovisual: Abajur Soluções Artísticas

Social Media: Letícia Rodrigues

Assessoria de Imprensa: Eneida Trindade

Intérpretes de Libras: Rejane Silva e Rita Silva

Incentivo: Governo do Estado de Pernambuco – Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura – FUNCULTURA

Siga a Cia Biruta de Teatro nas redes sociais

Instagram: <https://www.instagram.com/ciabiruta/>

Facebook: <https://www.facebook.com/ciabirutadeteatro/?epa=SEARCH_BOX>

Youtube: <https://www.youtube.com/ciabiruta>

Ascom/Eneida Trindade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.