Covid explode em hospitais de São Paulo; a previsão é de que o número de internações triplique na próxima semana

Covid explode em hospitais de São Paulo; a previsão é de que o número de internações triplique na próxima semana

A Covid-19 volta a assustar a cidade de São Paulo. O aumento de casos e internações pela infecção já começa a impactar a rede de hospitais particulares, e as salas de espera estão lotadas.

De acordo com a colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, considerando a curva de hospitalizações dos últimos dois dias, o Hcor estima que o número de internados triplique na próxima semana.

Em 10 dias, a unidade de saúde viu o número de 54 atendimentos diários de pacientes com síndrome gripal subir para 128. Até esta sexta-feira (3), 66% dos testados recebem confirmação de Covid-19, e 7% deles acabam sendo internados.

O Hcor recomenda que as pessoas somente procurem pelo atendimento no pronto-socorro, quando houver dificuldade para respirar ou piora do quadro após o quarto dia de sintomas. A orientação visa evitar a sobrecarga do sistema de atendimento.

No Hospital Alemão Oswaldo Cruz o percentual de pacientes que receberam o diagnóstico de infecção pelo vírus foi, só na última quarta-feira (1º), 92% maior do que todas as confirmações registradas em maio. Na mesma data, o índice de pacientes com sintomas gripais que procuraram pelo pronto atendimento da instituição foi 261% maior que o observado no primeiro dia do mês anterior.

Nesta sexta-feira (3), 45 pacientes estavam internados no Hospital Sírio Libanês, por causa do coronavírus ou com suspeita de infecção —oito deles em UTI. Há três dias, havia 30 hospitalizados e, há dez dias, apenas 22.

Brasil

O Brasil registrou, nas últimas 24 horas, mais 36.189 casos e 43 mortes foram confirmadas.

Desde o início da pandemia, o país contabilizou 666.971 mortes por covid-19, segundo o boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (3) pelo Ministério da Saúde. O número total de casos da doença confirmados é 31.137.479.

Ainda segundo o boletim, 30.063.682 pessoas se recuperaram da doença e 406.826 casos estão em acompanhamento. No levantamento desta sexta-feira, não consta atualização dos estados de São Paulo e da Paraíba, além dos óbitos em Mato Grosso do Sul e na Bahia.

Estados

Mesmo sem a atualização desta sexta-feira, São Paulo lidera o número de casos, com 5,52 milhões, seguido por Minas Gerais (3,43 milhões) e Paraná (2,54 milhões). O menor número de casos é registrado no Acre (125,1 mil). Em seguida, aparecem Roraima (155,8 mil) e Amapá (160,4 mil).

Em relação às mortes, de acordo com os dados mais recentes disponíveis, São Paulo apresenta o maior número de óbitos (169.415), seguido por Rio de Janeiro (73.830) e Minas Gerais (61.579). O menor número de mortes está no Acre (2.002), em Amapá (2.134) e em Roraima (2.152).

Redação PNB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.