Limpeza doméstica: é seguro misturar produtos de limpeza? confira orientações

Limpeza doméstica: é seguro misturar produtos de limpeza? confira orientações

 

 

Na busca por garantir uma casa sempre limpa, há quem acredite que misturar produtos de limpeza ou mesmo acrescentar outras substâncias químicas podem ser formas eficientes de aumentar a eficiência desses itens. Contudo, é preciso tomar cuidado. Docente do curso Técnico em Química do SENAI-PE, Shirley França alerta que determinadas misturas de produtos de limpeza devem ser evitadas, uma vez que podem reduzir a eficácia dos produtos e até mesmo causar prejuízos, inclusive à saúde.

A água sanitária, por exemplo, deve ser usada sempre sozinha. “A partir do momento que são feitas misturas aleatórias, você começa a decompor o produto, deixando-o instável. No caso da água sanitária, as reações químicas podem prejudicar a sua eficiência ou mesmo ocasionar a liberação do gás cloro, que pode inflamar as vias aéreas”, adverte. Nesse caso, para garantir o máximo de eficiência, o ideal é começar a limpeza do ambiente com o uso de sabão ou detergente e só então utilizar a água sanitária corretamente diluída. Essa orientação é válida, também, para outros produtos desinfetantes.

O bicarbonato de sódio, por sua vez, também deve ser usado com cautela, devido ao seu poder abrasivo. “Se você utilizá-lo em eletrodomésticos, superfícies metálicas, ou mesmo em granitos ou mármores, ele pode danificar a superfície. Mas ele é eficaz e pode ser usado para combater o mofo dos azulejos, por exemplo”, ensina. Para áreas muito sujas, vale a pena misturá-lo com vinagre, na proporção de uma colher de sopa de bicarbonato para quatro de vinagre e, pelo menos, mais duas de água, para diluir o produto.

O vinagre também é eficiente para retirar gordura e odores, especialmente quando associado ao detergente neutro. “A mistura deve ser feita na proporção de cinco colheres de sopa de detergente e três de vinagre para cada 500 mL de água. Essa mistura pode ser usada, inclusive, para a limpeza de vidros”, pontua Shirley França. Ainda sobre os vidros, a especialista alerta para o uso de álcool nessa superfície: “não recomendo, porque ele tem uma ação ressecante e pode danificar o vidro quimicamente”, acrescenta.

A docente chama atenção, ainda, para um hábito que pode ajudar muito na hora da limpeza doméstica: a leitura dos rótulos e das embalagens. “Os produtos de limpeza que estão no mercado costumam apresentar alta eficiência se usados da forma certa, principalmente porque eles foram pensados e testados para isso.

Usar corretamente e na ordem certa evita que o processo de limpeza seja prejudicado”, ressalta.

Sistema FIEPE – Mantido pelo setor industrial, atua no desenvolvimento de soluções para trazer ainda mais competitividade ao segmento. Além do SENAI – que atua na formação profissional e oferece serviços de metrologia e ensaios, consultorias e inovação – conta ainda com a FIEPE, o SESI e o IEL. A Federação realiza a defesa de interesse do setor produtivo e contribui com o processo de internacionalização das indústrias. Pelo SESI-PE, são oferecidos serviços de saúde e educação básica para os industriários, familiares e comunidade geral. Já o IEL-PE foca na carreira profissional dos trabalhadores, desde a seleção de estagiários e profissionais, até a capacitação deles realizada pela sua Escola de Negócios.

CLAS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.