DEPIN realiza campanha pela prevenção do feminicídio no interior da Bahia; Juazeiro será contemplada com as ações

DEPIN realiza campanha pela prevenção do feminicídio no interior da Bahia; Juazeiro será contemplada com as ações

 

Policiais civis e servidores administrativos unem-se às comunidades de 20 municípios do interior do estado da Bahia, para realizar uma campanha pela prevenção do feminicídio. A mobilização deflagrada pelo Departamento de Polícia do Interior (Depin), por meio das Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (DEAMs) e os Núcleos (NEAMs), acontece nesta quinta-feira (22), por meio de ações sociais e esclarecimentos, cuja finalidade é quebrar o ciclo de violência doméstica e familiar, que pode desencadear no assassinato de mulheres.

Com estruturas montadas em praças públicas, escolas, empresas, associações e outros centros de circulação de mulheres e demais membros da sociedade de regiões do interior, as equipes das DEAMs e NEAMs realizam, simultaneamente, uma mobilização para intensificar a denúncia de casos de violência doméstica e familiar, por meio de palestras, instruções, ações sociais e outros cuidados com o público feminino, além das orientações aos homens sobre suas responsabilidades neste processo.

As ações são realizadas por unidades especializadas dos municípios de Feira de Santana, Alagoinhas, Valença, Santo Amaro da Purificação, Santo Antônio de Jesus, Itabuna, Ilhéus, Teixeira de Freitas, Jequié, Vitória da Conquista, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Irecê, Jacobina, Juazeiro, Paulo Afonso, Senhor do Bonfim, Guanambi, Itapetinga e Porto Seguro.

A diretora do Depin, delegada Rogéria Araújo, ressalta a importância da mobilização. “Esse é um tipo de crime que precisamos muito da colaboração da sociedade, pois denunciar ainda é uma grande arma para reprimir as violências psicológicas, patrimoniais e outras, supostamente, de menor potencial, que mais tarde podem evoluir para o feminicídio. Quando uma mulher sofre uma agressão física, outras ações violentas já lhe marcaram e feriram psicologicamente. Precisamos quebrar esse ciclo e evitar o feminicídio”, afirmou.

Em cada cidade são realizadas diversas atividades, entre elas, cursos de maquiagem, atendimentos psicológicos, jurídicos, sessões de estética, beleza e distribuição de kits de higiene pessoal, roupas e outros brindes. A diretora do Depin avalia a mobilização. “São diversos cuidados e atendimentos acontecendo nestas regiões, em que a principal mensagem é a de que a Polícia Civil está coesa neste objetivo de reforçar a proteção das vítimas de violência doméstica e familiar. Estas ações possibilitam a maior aproximação das nossas DEAMs e NEAMs com as comunidades, a fim de intensificar as denúncias e assim oportunizar a prevenção contra este tipo de violência”, comentou.

As DEAMs e NEAMS do Depin registraram entre 1º de janeiro e 15 de setembro, a instauração de 4.895 inquéritos policiais, sendo encaminhados 4.476 ao Poder Judiciário. No mesmo período foram registradas 3.541 solicitações de medidas protetivas, o cumprimento de 70 mandados de prisão, além da realização de 238 ações sociais nas cidades assistidas pelas unidades especializadas.

EM JUAZEIRO, nesse mesmo período foram instaurados 712 inquéritos policiais, sendo 662 encaminhados ao Poder Judiciário, 440 pedidos de medidas protetivas, 5 mandados de prisões cumpridos e 113 Autos de Prisões em Flagrantes,

Ascom/PC 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.