Ministério Público e Polícia Militar debatem segurança pública e atuação policial

0

Membros do Ministério Público estadual e oficiais da Polícia Militar dialogaram hoje, dia 14, sobre a questão da segurança pública na capital baiana e região metropolitana. O encontro ocorreu na sede do MP, no CAB, e contou com palestra do comandante de Policiamento em Missões Especiais, coronel PM Manuel Paulo Muniz Júnior, sobre ‘Cenários e conflitos, atuação policial e os reflexos dessa atuação”. Um momento de trocas de experiências e fomento ao fortalecimento da atuação das instituições em prol da sociedade baiana, que teve a participação do procurador-geral de Justiça Pedro Maia.

O coronel Muniz abordou os cenários da segurança pública em Salvador, afirmou que “eles já reverberam em outros centros do estado”, e detalhou procedimentos e técnicas que instruem as operações policiais. Falou ainda sobre a formação e capacitação da PM, a estrutura organizacional da corporação, a doutrina da Polícia Militar, os índices de criminalidade violenta na Bahia, estratégias da PM para enfrentamento da criminalidade, ações nas ocorrências de alta complexidade, desafios e perspectivas da corporação.

Também integraram a mesa de abertura do evento os promotores de Justiça que coordenam os centros de apoio operacionais Criminal (Caocrim), Adalto Araújo, e de Segurança Pública e Defesa Social (Ceosp), Hugo Casciano Sant’Anna; os grupos de atuação Operacional de Segurança Pública (Geosp), Ernesto Cabral de Medeiros, e de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), Luiz Neto; e da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI), Gilberto Amorim Júnior; as promotoras de Justiça Mirella Brito, do Núcleo do Júri (NUJ), e Mônia Lopes Ghignone, da Vara da Auditoria Militar; e o comandante do Policiamento da Assistência Militar do MP, coronel Gilberto Morbeck. Todos destacaram a importância do encontro e reforçaram a relevância de um diálogo mais próximo entre as instituições para, como assinalou Adalto Araújo, troca de conhecimento técnico.

O coordenador do Ceosp, Hugo Casciano, destacou que, a partir do intercâmbio entre promotores que atuam na execução, centros de apoio e instituições como a Polícia Militar, é possível qualificar a atuação para oferecer à sociedade serviços melhores e ambientes de paz. Ernesto Cabral reafirmou a importância da qualificação e registrou que ela auxilia o processo de compreensão dos fatos que acontecem na realidade da atuação policial e na superação das zona cinzentas de interpretação. Mirella Brito complementou assinalando que compreender os cenários dos fatos, a metodologia de abordagem e a técnica empregada é salutar às atividades desenvolvidas pelos membros do MP, com o que concordou Mônia Ghignone, destacando que esse entendimento e a troca de experiências entre as instituições fortalece a atuação dos órgãos.

O promotor de Justiça Gilberto Amorim mediou a palestra e, já na abertura da atividade, ressaltou a preciosidade da vida humana, que deve ser preservada ao máximo, e do processo de comunicação para compreensão, clara, da missão de cada um. O coronel Morbeck falou sobre a relevância da interlocução entre o Ministério Público e a Polícia Militar, instituições que, segundo o coronel Muniz, “se encontram no ponto fundamental de proteção do cidadão”.

Cecom

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome