Família de Juazeiro espera, há um ano, internação para adolescente de 13 anos dependente químico

A. N., 32 anos, está vivendo um grande drama. Ela está tentando, junto ao município de Juazeiro, a internação do sobrinho, um adolescente de 13 anos, que sofre com a dependência química. Em conversa com o PNB, a cuidadora de idosos informou que o jovem, que está envolvido no tráfico de drogas, vem sendo ameaçado de morte constantemente. A família aguarda a internação há um ano.

Segundo a tia, o adolescente é usuário de cocaína e maconha há cerca de um ano e meio. Além de usar, o jovem também se envolveu no tráfico, e passou a comercializar drogas. Com isso, surgiram os problemas.

“Já vieram até a minha porta, ameaçá-lo de morte. Semana passada, dispararam três tiros nele, mas graças a Deus ele não foi atingido. Segundo essa pessoa que atirou, ele está envolvido ou sabe de alguém que furtou a casa dele”, contou. O garoto, que desde a morte dos pais passou a ser criado pela avó, constantemente faz ameaças à família.

Em julho do ano passado, a família solicitou, junto a Defensoria Público de Juazeiro, a internação compulsória do adolescente em um centro de reabilitação e recuperação. Na época, o juiz autorizou e ordenou que o município cumprisse a determinação em um prazo de até 10 dias, sujeito a multa diária no valor de R$ 1 mil, caso descumprisse a ordem. Um ano se passou, e a medida não foi cumprida.

“Só depende da Secretaria de Saúde de Juazeiro. Já fui lá várias vezes, mas só dizem que vão me ligar. Isso nunca aconteceu. Estou aguardando. Os dias passam e o medo só aumenta”, contou a familiar.

Em maio, a TV São Francisco relatou o drama da família do jovem. Em nota enviada à emissora e lida no telejornal exibido em 9 de maio, a SESAU informou que o garoto seria internado em uma semana. Este novo prazo, entretanto, não foi cumprido.

“Minha mãe está muito abalada, ela é hipertensa e já teve três princípios de infarto, por causa dessa situação.”

A família do jovem vive ainda um outro drama. Sua sobrinha, uma jovem de 18 anos, também está internada em virtude de dependência química. Entretanto, a família não sabe até quando a paciente ficará submetida aos cuidados do centro de recuperação, tendo em vista que a gestão municipal não renovou o contrato com o centro de reabilitação, conforme informou a familiar.

O PNB está em contato com a SESAU.

* foto ilustrativa

Da Redação por Thiago Santos

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.