Comerciantes de Juazeiro-BA vão as ruas pedir reabertura do comércio; Ministério Público silencia sobre manifestação que contraria Decreto Municipal

Comerciantes de Juazeiro, no norte da Bahia, realizaram na manhã desta sexta-feira (22), uma manifestação em frente ao Paço Municipal, pedindo a reabertura do comércio, que está fechado desde o dia 24 de março, como medida restritiva, determinada em decreto municipal, para evitar a proliferação do novo coronavírus.

Os manifestantes se concentraram na Praça Cordeiro de Miranda, conhecida como Santiago Maior, e depois seguiram para o Paço Municipal, de onde saíram em caminhada pelas ruas da cidade.

Participaram da manifestação, além de alguns comerciantes e comerciários, adversários políticos da gestão municipal que, com cartazes pediam o “Fora Comunismo”. Os manifestantes usavam máscaras e tentaram manter algum distanciamento. De acordo com a Polícia Militar, o protesto foi pacífico.

Em um novo decreto municipal publicado no último dia 08, o Prefeito Paulo Bomfim prorrogou o fechamento do comércio e de outros serviços não essenciais até o dia 30 de maio. O prefeito declarou que o objetivo da gestão neste momento não é o de acabar com a economia da cidade, mas sim, o de “Salvar vidas”.

Em Juazeiro o Ministério Público silenciou em relação ao protesto que contraria o Decreto Municipal . Não houve nenhum posicionamento do órgão, guardião da lei, sobre manifestações pedindo reabertura do comércio. Ontem (21),  PNB entrou em contato com a assessoria do MP/BA, mas não obteve resposta.

Juazeiro, até ontem (21), já conta 53 casos confirmados da Covid-19 e três óbitos.

Petrolina

Em Petrolina também houve manifestação de lojistas, em uma carreata, pedindo a reabertura do comércio da cidade, que está fechado desde o dia 20 de março. Medida preventiva da gestão municipal e do Governo de Pernambuco.

Na cidade vizinha os Ministérios Públicos de Pernambuco, do Trabalho e Federal, se manifestaram sobre o protesto, orientando a gestão a cumprir todas as normas determinadas pelo governador Paulo Câmara, para evitar aglomerações na cidade, bem como, sobre funcionamento de várias atividades econômicas.  A orientação foi a mesma para os comandantes do Batalhão de Polícia Militar e do Biesp. O documento elaborado pelos órgãos, cita a intervenção das forças policiais, se necessário para conter as aglomerações em Petrolina, como já está previsto no decreto assinado pelo governador Paulo Câmara.

Petrolina já registra, até o momento, 179 casos confirmados da Covid-19 e 6 óbitos.

 

Da Redação

3 Comentários

  • Sérgio Ricardo Lima Dos Santos disse:

    Boa tarde…meu povo já não boata de tantas mortes é cassos sendo confirmado todos os dias…a situação é complicada para todos nós…nao só para o comércio mas o município está respeitando as determinações dos órgãos reguladores…(É hora de todos ajudar…é não criticar)nosso município está precisando de ajuda…parabéns Prefeito Paulo Bomfim por tomar todas as providências na forma da lei respeitando a vida independente de ideologia política ou religiosa…vamos todos nós dar as mãos para Juazeiro Bahia não chegar ao colapso…como já aconteceu com outros municípios

  • Marivaldo disse:

    Para quem tá recebendo seu salário ao final do mês, está bom, ruim é para quem tinha um pequena empresa e vai precisar procurar emprego num cenário onde milhares já perderam os seus! Hipocrisia é o nome que se dá né!

  • Edmilson Lopes disse:

    É muita falta de argumento quando vejo na manifestação, que pode ser justa ou não, o uso de uma faixa “Fora o Comunismo”. Esse pessoal está vendo comunismo desde de um pimentão vermelho até no ciclo menstrual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.