Novo superintendente da CODEVASF será indicado pelo democrata Elmar Nascimento

Novo superintendente da CODEVASF será indicado pelo democrata Elmar Nascimento

fachada-codevasf-jua1

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) de Juazeiro-BA, terá em breve um novo superintendente. Isso, porque conforme informações da coluna Satélite, do jornal Correio, a distribuição de cargos federais na Bahia entre os deputados federais aliados do governo Michel Temer (PMDB) já está praticamente definida.

A partilha do bolo, contemplou 14 parlamentares que votaram a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Entre eles, Elmar Nascimento (DEM-BA), que deverá indicar alguém para substituir José Haílton Carneiro de Oliveira (Juazeiro), atual superientende, indicado pelo deputado federal Mario Negromonte Júnior (PP), ambos da cota do Partido Progressista.

12190954_1666439543602541_5854779002105790244_n
Elmar Nascimento (DEM-BA)

 A troca na direção de cargos de confiança nos órgãos federais na Bahia, deve começar ainda está semana. A indicação de Elmar Nascimento, deverá beneficiar a principal base do democrata.

A CODEVASF é uma empresa pública brasileira, destinada ao fomento do progresso das regiões ribeirinhas dos rios São Francisco e Parnaíba e de seus afluentes, nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Goiás, Sergipe, Piauí e Maranhão.

Outros democratas baianos que se beneficiaram na partilha foram: Paulo Azi, com o Incra; Aleluia, Funasa;  Claudio Cajado, Dnocs; e Pastor Luciano Braga, Iphan. No PSDB, Imbassahy ficou com o Sebrae, Jutahy Júnior pleiteou a Caixa Econômica e João Gualberto levou a Conab.

13348910_534898166635232_1970158961_n

No PRB, Tia Eron e Márcio Marinho ficaram com o Banco do Nordeste e o Dnit. Erivelton Santana, do PEN, levou a Superintendência do Ministério da Agricultura. Arthur Maia, do PPS, ficou com a Codevasf de Bom Jesus da Lapa. Uldurico Júnior, do PV, ficou com o Ibama, e Benito Gama (PTB), fechou com a Superintendência do Ministério do Trabalho.

Curiosamente, o deputado mais votado da Bahia, Lúcio Vieira Lima (PMDB), irmão do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, ficou de fora da partilha. Segundo conversas de bastidores, o fato se deve ao incômodo que o peemedebista teve com o processo de negociação dos cargos pelo petebista Benito Gama. No entanto, o parlamentar desconversa sobre o assunto: “ainda não tem nada definido. o que há é um esboço. Pode ser que eu escolha logo, pode ser que não. Temos muito para discutir”.

Por Yonara Santos

Com informações de Bocão News e Redação CN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.