Casas desocupadas do MCMV são invadidas por outras famílias em Juazeiro

Casas desocupadas do MCMV são invadidas por outras famílias em Juazeiro
10dy5rk9py_5he52bhzb1_file
FOTO: Reprodução

Segundo a Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social de Juazeiro (SEDIS), o órgão recebeu denúncias de de algumas famílias que invadiram casas ainda desocupadas nos residenciais do Minha Casa Minha Vida, em Juazeiro.  Após confirmar o fato, a SEDIS realizou a retirada  dos invasores, dando lugar aos moradores que foram contemplados através de sorteio.

De acordo com a Gerência de Habitação, algumas casas ainda se encontram desocupadas porque os sorteados perderam o prazo para a assinatura do contrato. Esse ano a secretaria já realizou a retirada de mais de 15 famílias. “Nós inauguramos as casas, entregamos aos novos contemplados, mas aí acontece dos sorteados não comparecerem no tempo determinado, então as casas ficam desocupadas. Outras famílias vulneráveis acabam invadindo esses locais. Essa é uma situação delicada que tem sido resolvida dentro do diálogo com esses moradores, mostrando que a ocupação só pode ser feita através do sorteio, atendendo todos os critérios do programa porque sabemos que o outro lado também tem a sua vulnerabilidade. Então buscamos resolver a situação de ambas as famílias”, expôs a Coordenadora de Habitação da SEDIS, Gilnágila Machado.

A ação aconteceu na última segunda-feira (30). Uma das contempladas é a moradora do Residencial Juazeiro II, dona Edivânia Maria da Conceição que teve sua casa invadida. “Eu morava de aluguel, meu marido pagava 300 reais e ele só recebe mil pra manter cinco pessoas. Ir pra casa nova, onde a gente vai pagar só 30 reais, é a realização de um sonho. Fui atrás do pessoal da Habitação e agora eles conseguiram resolver. Já vou entrar na minha casa”, expressou emocionada a dona de casa.

20160530_110007
FOTO: SEDIS

Nos último oito anos, Juazeiro conquistou 11 mil casas, oito mil já foram entregues. Até o final do ano o governo municipal estará entregando o restante. “Procuramos cuidar também após a entrega, combatendo as ocupações indevidas. Temos o cuidado de averiguar a situação tanto da família contemplada quanto da família que ocupou o imóvel indevidamente.  E isso faz parte do nosso trabalho social, além do trabalho realizado junto ao programa”, conclui a secretária da SEDIS, Lindsai Amaral.

Por: Preto No Branco

Com informações de Ramáiana Leal/SEDIS

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.