Apresentações de música e dança movimentaram o Arco da Ponte na terceira noite da “Terça Cultural”

Apresentações de música e dança movimentaram o Arco da Ponte na terceira noite da "Terça Cultural"
Cia de Dança Menear
Cia de Dança Menear

Artistas inscritos e convidados do projeto Terça Cultural brilharam no espaço do Arco da Ponte, na terceira noite de apresentações, realizada nesta terça-feira, 31, em Juazeiro. Muita música e espetáculos de dança movimentaram a noite que também contou com mais uma exibição cinematográfica da região do São Francisco, o filme “Volúpia” do diretor de teatro e cinema, Hertz Félix.

Hertz presente à exibição de seu filme dentro do projeto Terça Cultural, disse em poucas palavras o quanto a obra é especial para a sua trajetória cinematográfica. “Volúpia é o filme que eu mais gosto”, disse, destacando a importância da produção da década de 80, que traz no elenco principal os atores juazeirenses Lidiane Braga, Alan Cleber e Paulo Ribeiro.

A noite desta terça-feira encantou o público que sempre comparece para prestigiar os seus artistas, exemplo disso, é o espaço do Arco da Ponte sempre lotado a cada apresentação. Os artistas que se apresentaram na penúltima fase da Terça Cultural, nas categorias dança e música, como a Cia de Dança Menear; Grupo NED; o cantor de hip hop, Rads, e as bandas Roundabout e Surreais, concorrem à participação na Virada Cultural em julho, dentro das festividades de aniversário da cidade.

Os convidados da noite como o grupo DyBonér e a banda Quatro por Dois, fizeram uma apresentação à altura do projeto e brindaram o público com canções diversas e autorais. Para o vocalista da DyBonér, Lucas Lemos, tocar num evento assim é muito importante para o grupo, que veio da região do Salitre, mostrar o seu trabalho. “Pelo fato de morarmos no Salitre não temos muito conhecimento do que está acontecendo na cidade. Esse projeto é muito interessante, só podemos agradecer pelo convite”, disse Lucas. O grupo mais voltado para a MPB tem como referência musical um ícone do rock, Renato Russo.

A categoria dança foi representada pelas companhias Menear e NED (Núcleo de Estudos em Dança) que trouxeram para o palco da Terça Cultural coreografias de Dijma Dark. Para a dançarina Thaise Haila, o projeto é mais do que uma vitrine para os artistas locais, é a valorização da arte como um todo, a exemplo do que já aconteceu este ano com a Semana da Dança. “Falando do NED este grupo não se formou agora, ele já tem alguns anos, ele se idealizou através de um projeto em edital que passou a dar aulas, formando com um grupo de iniciantes, a companhia de dança”, explicou Thaise.

O foco do NED é a dança contemporânea, mas segundo a dançarina, também trabalha com balé clássico, afro, capoeira, maculelê e outras. Thaise também destacou a importância de estar participando do projeto Terça Cultural. “Muito boa à iniciativa, estava precisando mesmo, isto nos dá a oportunidade de mostrar o nosso trabalho”.

Para o integrante da banda Roundabout, Kris de Lima, participando na categoria música, o trabalho da banda se conceitua através do próprio nome e estilo. “Como o próprio nome da banda diz ‘Roundabout’ é uma reviravolta e a gente quer mostrar isso, trazer um pouco do repertório mais progressivo, um rock mais de análise, uma viagem um pouco diferente”, revelou Kris. A banda com três anos de atividade está com nova formação há um ano e meio.

O músico também destacou o projeto Terça Cultural como uma porta para muitas bandas, principalmente as que estão chegando. “Achei a iniciativa muito boa porque é uma forma da gente mostrar o nosso trabalho, reclamamos tantas vezes que não temos oportunidade, e um evento como este a gente pode mostrar o nosso som, de uma forma que todo mundo consiga ver e analisar”, concluiu.

O secretário de Cultura e Juventude, Donizete Menezes, acompanhando de perto todas as apresentações, disse que o projeto tem mostrado o seu valor, reunindo muitos talentos, e com a clara aprovação do público. “É a confirmação de que a arte tem esse poder transformador. Nossa cidade tem grandes talentos, vimos aqui um grupo do Salitre, até então desconhecido do grande público. Temos acertado, e é isso que importa”, finalizou o secretário.

O projeto Terça Cultural se encerra na próxima terça-feira, dia 07, no Centro de Cultura João Gilberto, com mais tempo de duração e com mais atrações. Terça Cultural é uma realização da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura e Juventude, com o apoio das demais secretarias.

Por Paulo Carvalho/SECJU

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.