Enquanto algumas unidades do Hospital de Câncer de Barretos correm o risco de serem fechadas, Instituto de Prevenção Ivete Sangalo é ampliado

Enquanto algumas unidades do Hospital de Câncer de Barretos correm o risco de serem fechadas, Instituto de Prevenção Ivete Sangalo é ampliado

O Instituto de Prevenção de Fernandópolis do Hospital de Câncer de Barretos será fechado em alguns dias um mês. O anúncio do fechamento foi feito pelo diretor-geral do hospital, Henrique Prata.

Na unidade, inaugurada em 2013 com capacidade para atender 200 pacientes por dia, são realizados exames preventivos de mama, próstata, pele e colo do útero. De acordo o hospital, desde que foi inaugurada, a unidade de Fernandópolis ainda não foi credenciada pelo governo estadual e por isso não está recebendo os recursos necessários para ser mantida.

Atualmente há R$ 30 milhões em atraso no repasse de verbas e o hospital vem sendo mantido com doações que estão escassas, por isso o risco de fechamento. A unidade de Jales também corre o risco de ser fechada, pois também não foi credenciada. Segundo Prata, o Hospital de Câncer de Barretos fechou o ano de 2015 com custo operacional de R$ 480 milhões, sendo que o Sistema Único de Saúde repassou R$ 207 milhões.

O restante foi conseguido graças a doações de incentivo fiscal e pela sociedade que realiza eventos em prol da instituição, como leilões e shows.

Repasses

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo lamentou o que considerou serem “declarações inverídicas, uma vez que o governo paulista, mesmo mantendo 93 hospitais próprios, historicamente apoia a instituição filantrópica, repassando voluntariamente recursos extras de auxílio”.

Segundo a nota, a Fundação Pio XII, mantenedora do hospital, recebeu desde janeiro de 2013 cerca de R$ 700 milhões para realizar os atendimentos em suas unidades, incluindo a de Fernandópolis: “Desse total, R$ 178 milhões foram repassados pela pasta estadual de forma absolutamente voluntária, para ajudar a cobrir o subfinanciamento federal na área da saúde. Até o final deste ano serão outros R$ 36,5 milhões em repasses extras para a instituição, com recursos estaduais. Não há qualquer dívida com a entidade”.

O governo estadual disse ainda que o credenciamento de serviços oncológicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade do Ministério da Saúde. “Como sabe bem o presidente da Fundação Pio XII, o Estado cumpriu o seu papel e aprovou a habilitação tanto dos serviços de Fernandópolis quanto de Jales. Infelizmente o governo federal não teve a mesma rapidez. O credenciamento de serviços oncológicos pelo SUS cabe ao Ministério da Saúde, mediante de aumento de teto financeiro”.

De acordo com a nota, o pedido de habilitação da unidade ambulatorial de diagnósticos de Fernandópolis, ligada à Fundação Pio XII, foi aprovado em comissão bipartite (que reúne estado e municípios) em 17 março de 2015, e encaminhado ao órgão federal, que até o momento não deu resposta.

Além de Fernandópolis, o complexo de Barretos conta com outras unidades, sendo três na cidade do interior de São Paulo, uma em Campo Grande (MS), uma em Jales (SP), uma em Porto Velho (RO), e uma aqui em Juazeiro (BA).

ivetecarretajuazeiro2

A realidade da cidade ribeirinha parece ser diferente das que correm risco de fecharem as portas. O Instituto Avon irá inaugurar a obra de ampliação da Unidade de Prevenção ao Câncer de Mama de Juazeiro (Instituto de Prevenção Ivete Sangalo),  na próxima quarta-feira, 15 de junho, às 16h.

O evento contará com a presença da atriz Luiza Brunet, embaixadora do Instituto Avon, e do diretor-executivo da organização, Lírio Cipriani. O Instituto Avon já investiu R$ 2,6 milhões para a detecção precoce do câncer de mama em Juazeiro.

Com a ampliação do local, vinculado ao Hospital do Câncer de Barretos, a capacidade de atendimento da unidade irá aumentar 25%. Desde 2007, mais de 107 mil mamografias foram realizadas em pacientes da região.

A Avon, informou que irá aproveitar a inauguração da obra para realizar outras atividades na cidade. A companhia irá prestigiar as revendedoras da região, realizando uma capacitação sobre o portfólio de fragrâncias premium da Avon, com mais de 200 revendedoras de Juazeiro e Petrolina.

As revendedoras também vão receber um treinamento da Linha 180, campanha da Avon para divulgar a central de atendimento à mulher do Governo Federal, que é o principal acesso aos serviços de enfrentamento à violência doméstica. Além disso, o Instituto Avon irá promover debates em universidades sobre a violência contra a mulher.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.