Diretor da UPE lamenta que gastos com atrações dos festejos juninos sejam equivalentes aos custos da manutenção da universidade

Diretor da UPE lamenta que gastos com atrações dos festejos juninos sejam equivalentes aos custos da manutenção da universidade

festa publico

De acordo com um levantamento feito pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), esse ano 87 cidades do estado reduzirão as festas juninas, bem como 28 cancelaram as celebrações, e outras 22 ainda não decidiram se irão ou não comemorar. A  argumentação é a falta de verba por conta da crise econômica.

Enquanto isso, Petrolina localizada no sertão do estado, está realizando desde a última sexta-feira (17) o São João do Vale 2016. De acordo com a Prefeitura Municipal,  de cerca de 6 milhões de reias foram investidos para a realização de nove dias de festa.

Os gastos  com as atrações dos festejos juninos de Petrolina e de outras cidades do estado vem gerando alguns questionamentos. O diretor do campus local da Universidade de Pernambuco (UPE), Moisés Almeida,  por exemplo, divulgou em suas redes sociais um texto onde lamenta que os investimentos federais, estaduais ou municipais usados para a contratação de atrações para os festejos juninos, sejam equivalentes aos custos necessários para manter a universidade por um período de cinco meses.

Confira o texto na integra: 

Estou tendo a maior dificuldade para gerir o Campus da UPE em Petrolina. Publiquei ontem nossa prestação de contas referente aos meses de janeiro a maio deste ano. Foram executados R$ 559 mil na manutenção dos prédios, pagamentos dos consumos de água, energia elétrica, telefonia e teleprocessamento; Vales transporte, estagiários, serviço terceirizados em portaria, limpeza, pedreiro, motorista e eletricista entre outras despesas.

Vou repetir: R$ 539 mil para todas as despesas de janeiro a maio. Sabe qual é a minha revolta? os poderes constituídos, sejam eles federal, estadual ou municipal, chegam a pagar por duas horas de show nas festas juninas a bagatela de R$ 575 mil. Inversão total de prioridades. Enquanto isso nas escolas, nos hospitais, nas Universidades e nos bairros periféricos…

 Professor Moisés Almeida/Diretor da UPE Petrolina .”

 

Por: Yonara Santos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.