IV Festival Internacional da Sanfona promove oficinas gratuitas

IV Festival Internacional da Sanfona promove oficinas gratuitas

Foto (2)

O IV Festival Internacional da Sanfona já é em julho (de 13 a 16) e a programação deste ano traz a oficina de acordeon do professor instrumentista paraibano, Edglei Miguel, para músicos iniciantes e até os mais experientes que desejam aprimorar suas técnicas de improvisação, harmonia e fole.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente no site (www.festivaldasanfona.com.br) de  27 de junho a 12 de julho, até o limite de 40 vagas. As aulas acontecerão no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro-BA, das 9h às 12h, e são baseadas no curso ‘A Sanfonada’, ministrado por Edglei Miguel na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que proporciona uma evolução rápida em curto espaço de tempo, com a obtenção de excelentes resultados.

Durante os três dias serão abordados temas relacionados à correção da postura, fortalecimento dos dedos e, o mais importante, a correção de vícios adquiridos; além de técnicas que permitem o estudo da harmonia de forma bem prática, usando exercícios pouco conhecidos. Edglei Miguel começou a tocar sanfona aos sete anos de idade, quando compôs o quadro de músicos da Orquestra Sanfônica de seu estado. Com estilo e ritmo próprios, do Forró ao Jazz, o sanfoneiro trabalhou ao lado de grandes nomes como Marinês e Jorge de Altinho.

O sanfoneiro professor ainda se apresentará no palco principal do evento, na Orla Nova de Juazeiro, e dessa vez ao lado de outros grandes instrumentistas nacionais e internacionais, a exemplo de Chico Chagas, Mestrinho, Targino Gondim (curador do evento), Oswaldinho, Renato Borghetti e o Quinteto Sanfônico da Bahia, que juntos ao americano Murl Sanders e a australiana Cathie Travers tocarão sucessos que vão de Pixinguinha, Mestre Sivuca, Villa-Lobos, Luiz Gonzaga e Dominguinhos até as melodias de Vivaldi, Tom Jobim e Piazzolla.

Para o amante do acordeom, seja iniciante ou mais experiente que deseja participar das oficinas, Edglei Miguel também dá um conselho. “Você tem que se doar para o instrumento, para que ele ‘se doe’ a você”, diz ele ao referir-se à dedicação que a sanfona exige de quem deseja o aperfeiçoamento.

Foto (3)

O Festival Internacional da Sanfona é uma homenagem ao instrumento que já é um dos símbolos nordestinos. Com estimativa de reunir um publico de 50 mil pessoas nos quatro dias desta edição, o evento inclui ainda workshops, shows, concertos, jam sessions e exposição. O Festival é uma realização da Toca pra Nós Dois em parceria com a Conspiradoria Projetos e Produções e tem o patrocínio do BNDES e Ministério da Cultura (Minc), através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), e apoio da Prefeitura Municipal de Juazeiro – BA.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.