Campanha de Vacinação: 82,25% do público-alvo foi imunizado em Petrolina

(foto: reprodução/EPTV)

Às vésperas da 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza ser encerrada, o município de Petrolina está próximo de atingir a meta exigida pelo Ministério da Saúde, que é de vacinar no mínimo 90% do público prioritário. A campanha foi iniciada em 23 de abril e foi prorrogada duas vezes, sendo o último prazo até esta sexta-feira (22), devido a baixa procura.

Em Petrolina, o número de pessoas preconizadas pelo Governo de Pernambuco para serem vacinadas é de 70.003, mas de acordo com dados da Secretaria de Saúde da cidade, até ontem (20), 51.568 doses foram aplicadas, o que corresponde a 82,25% do público-alvo atingido.

As crianças apresentam o menor índice de vacinação (67%); o número de gestantes que foram vacinadas também está em baixa e somam 71,42%.

Em contrapartida, trabalhadores da saúde, professores e idosos somam 100%, 96% e 87%, respectivamente, sendo portanto os grupos que mais procuram a imunização. As puérperas, mulheres com até 45 dias pós-parto, somam 80,62% de procura.

As vacinas contra a gripe estão sendo disponibilizadas em todas as unidades de saúde de Petrolina. Na zona rural, o funcionamento segue das 8h às 13h, e na àrea urbana das 8h às 17h. É necessário apresentar um documento de identificação e cartão do SUS. A vacina imuniza contra os vírus A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B.

Em todo Brasil, 54 milhões de pessoas devem ser vacinadas, segundo o Ministério da Saúde.

Público-alvo

O público prioritário da campanha é composto por idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses a 5 anos, trabalhadores em saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes e mulheres que tenham tido filhos há 45 dias, bem como pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Mortes por influenza

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) do Pernambuco confirmou ontem (20), a sétima morte de paciente com o vírus da influenza no estado. O boletim epidemiológico refere-se a casos registrados entre janeiro e 9 de junho de 2018.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.