Segunda fase da Campanha de Vacinação contra a Influenza começa hoje em Petrolina

(foto: Jonas Santos/divulgação PMP)

Começa nesta segunda-feira (22), a  segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a influenza, Em Petrolina, no Pernambuco, o esperado pela Secretaria de Saúde do município é que 74.651 pessoas sejam imunizadas.

Na primeira etapa, iniciada dia 10 de abril, a campanha foi exclusiva para crianças de seis meses a menores de seis anos e gestantes em qualquer fase gestacional. A partir de hoje, o grupo de imunização será ampliado para: idosos a partir de 60 anos, trabalhadores da saúde, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), professores da rede pública e privada, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e crianças e adolescentes de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas. Crianças de seis meses a menores de seis anos e gestantes que não se vacinaram na primeira etapa, podem ainda se vacinar em qualquer unidade de saúde do município.

Os dados parciais, de acordo com o Sistema de Informações do Programa Municipal de Imunizações (SIPNI), registram que, até a última quarta-feira (17) 1.549 crianças e 342 gestantes receberam a dose da vacina contra a gripe em Petrolina.

Na campanha, o intuito também é atualizar a carteira de vacinação, portanto, para se vacinar, é importante levar este documento, além do cartão SUS e documento de identificação. A vacina está disponível em todas as unidades de saúde de Petrolina, das 8h às 17h na zona urbana, e das 8h às 13h na zona rural.

A campanha segue até o próximo dia 31 de maio. O Dia D está previsto para o dia 4 de maio. A meta mínima de vacinação é de 90% do público-alvo.

A doença

A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno, que causa epidemias anuais, sendo que há anos com maior ou menor intensidade de circulação desse tipo de vírus e, consequentemente, maior ou menor número de casos e mortes.

No Brasil, devido a diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da influenza e em diferentes períodos nas unidades federadas. No caso específico do Amazonas, a circulação, de acordo com o ministério, segue o período sazonal da doença potencializado pelas chuvas e enchentes e consequente aglomeração de pessoas.

Até o fim de março, antes do lançamento da campanha, foram registrados 255 casos de influenza em todo o país, com 55 mortes. Até o momento, o subtipo predominante no país é influenza A H1N1, com 162 casos e 41 óbitos. O Amazonas foi o estado com mais casos registrados: 118 casos e 33 mortes. Por isso, a campanha foi antecipada no estado.

Da Redação com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.