Caso Beatriz: Investigação paralela dos pais descobre que perito que emitiu laudos, prestou serviço particular ao Colégio Auxiliadora

(foto: arquivo)

No último mês de julho, os pais da menina Beatriz Mota, assassinada com 42 facadas no Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina, em 10 de dezembro de 2015, tiveram uma audiência com a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, em Brasília, quando apresentaram uma série de denúncias sobre as investigações do caso.

O PNB teve acesso, com exclusividade, ao relatório da comissão, que enumera as falhas apontadas pelos pais sobre a investigação da Polícia Civil de Pernambuco. Segundo o documento, Lucinha Mota e Sandro Romilton apresentaram elementos que comprovariam uma investigação insuficiente e a parcialidade de agentes do Estado no trabalho de investigação.

Dentre as denúncias estão: a ausência de interdição do colégio após o crime; a falta de perícia na sala de balé, local próximo ao depósito de material esportivo onde o corpo da criança foi encontrado; ausência do exame toxicológico na criança, o que deixaria em aberto a dúvida sobre como o corpo foi encontrado sem sangue, já que o laudo afirma que ela foi golpeada com 42 facadas; laudos inconclusos das roupas de Beatriz para comparação com material de DNA de possíveis suspeitos; laudo inconcluso das roupas sujas de sangue de um dos suspeitos do crime, entre outros pontos questionados.

Também consta no relatório, informação sobre o fato de o perito Gilmário Lima ficar de posse dos equipamentos de DVR E HD por mais de dois meses, para depois informar que neles não continham imagens gravadas, o que demonstra a lentidão nas investigações. Na época, o perito informou também que os equipamentos que continham imagens do assassino com uma faca, na área externa da escola, tiveram a memória apagada dias após o crime.

Os pais da vítima também informaram à Comissão de DH que a policial civil Ednalva Maria de Souza, lotada na delegacia que investiga do caso, é casada com Alisson Henrique, que teve sua prisão decretada por oito meses e recentemente revogada, por ser acusado de ter apagado as imagens em que apareceriam o assassino da criança. Alisson prestava serviço ao colégio na área de informática.

Os pais de Beatriz questionam a capacidade técnica dos peritos de realizar os laudos nos equipamentos, e suspeitam que peritos do caso tenham prestado consultoria ao colégio, na área de segurança, com o objetivo de montar um plano de monitoramento de segurança, após o crime ter ocorrido na instituição de ensino.

Após a audiência em Brasília, fazendo uma investigação paralela a do Estado de Pernambuco, os pais da criança comprovaram que um dos peritos, Diego Henrique Leonel de Oliveira Costa, atualmente chefe de perícia do Departamento de Polícia Técnica de Pernambuco, que também emitiu laudos sobre o assassinato de Beatriz, prestou serviço ao Maria Auxiliadora na montagem do plano de segurança da escola, através da empresa Convertic, trabalho que também foi realizado após o crime.

“No mínimo é estranho que um policial que também investiga o caso Beatriz, um agente público da segurança de Pernambuco, ao mesmo tempo que emite laudos sobre o crime, trabalha para uma empresa particular no plano de segurança do colégio onde minha filha foi morta. Eu queria que o perito Diego ou o colégio informassem qual o valor do serviço, se outros peritos ligados a investigação, também prestaram serviço particular ao Auxiliadora”, questionou Lucinha Mota, mãe de Beatriz.

O PNB conseguiu contato com o perito Diego Henrique Leonel, que confirmou a informação da mãe de Beatriz de que ele prestou serviço particular ao Colégio Maria Auxiliadora na elaboração do plano de segurança, no entanto ele não revelou valores, nem quando fez o trabalho.

Diego Leonel realizando serviço particular no Colégio Auxiliadora

(foto: arquivo do documento)

Diego disse ao PNB que não poderia passar informações sobre o caso porque corre em segredo de justiça. Ele disse também que os laudos que emitiu foram extramente técnicos e que gostaria que a Polícia Federal ou o Ministério Público, ou qualquer perito do Brasil, analisassem estes laudos. O perito disse também que não atuou no início das investigações e que seu último laudo foi emitido no começo de 2019. Diego Leonel também informou que foi ao colégio algumas vezes, mas se negou a responder se foi como perito ou como prestador de serviço.

Quando questionado sobre valores e o período em que prestou serviço ao colégio, Diego respondeu: “Isso é outra coisa. Não vem ao caso. Não vou entrar no mérito”.

E concluiu dizendo que “Quem veicular meu nome vai ter que provar o que fiz e vai responder judicialmente. A mãe pode ter sofrido o que for, não vou ter pena da mãe. Ela pode ter perdido a família toda, mas não vai sujar meu nome, vai responder judicialmente”, disse o perito, por telefone, ao PNB.

Denúncia protocolada ao MPPE

Nesta quarta-feira (16), em Recife, os pais de Beatriz, Lúcia Mota e Sandro Romilton protocolaram uma denúncia no Ministério Público de Pernambuco, com documentos levantados por eles, através da investigação particular e paralela ao Estado, onde segundo eles constam acusações com provas de que agentes públicos estariam obstruindo as investigações. Eles também notificaram a Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social sobre a denúncia.

Durante a tarde, os pais de Beatriz participaram de uma audiência com a cúpula de segurança do Estado de Pernambuco, onde trataram da federalização do Caso Beatriz.

Da Redação

15 Comentários

  • Maria disse:

    Eu.acompanho o caso da pequena beatriz , sou maê tambem , mece muito comigo oque aconteçeu a essa garotinha inocente até hoje eu sinto uma dor terivel dentro de mim, eu estou com vc Lucinha vc esta certa vamos juntas com os seus esforvos amigos seguidores lutar sim pra fazer justiça , quem tirou avida dessa linda princezinha tem que pafar na prizaõ , esse colegio auxiliadora tem que ser feichado , naõ posso confiar numa edvola onde se tem um crime e a esvolar tem uma proteçaõ , Deus te deruitas forcas e sabedoria pois estaõ sendo injusto com vcs pais e familiares , sobre o perito abre aboca mesmo vc perdeu sua filha seu bem mair, e ele naõ que o nome dele em escadalo coloca esse Daniel na prissaõ e todos que estaõ envolvidos inclusive halison, ocolegio, operito e os demais assacinos um abraco com amor de maê

  • Glória disse:

    MT contraditório investigar um crime ocorrido na Instituição e também prestar assessoria, na área de segurança, a essa mesma Instituição… Tem q investigar esse perito

    Parabéns ao PB e Sibelle pela reportagem!!

  • Fátima disse:

    Já passou da hora de as autoridades policiais e investigativas darem uma resposta à sociedade. Esse caso bizarro ofende a todos e precisamos saber porquê e fechar esse ciclo!

  • CARLOS disse:

    A gente se solidariza com a família, mas querer fazer ligação dos servidores por ter prestado serviço após o crime, já é demais. O serviço foi prestado para que a escola não incorra no mesmo erro de outras vezes e outros crimes bárbaros dessa natureza não voltem a acontecer. Temos que ter cuidado para que toda essa sede de justiça não consuma e macule a imagem de quem não tem nada a ver com o crime. Não podemos brigar por justiça cometendo injustiças.

  • Nina disse:

    Quem fezer isso com uma criança nunca vsi tem o perdão dr Deus merece morre do mesmo
    Ela era só uma criança que ñ fazia mal a ninguém
    Criança que só queria ser feliz na vida

  • Lutem por justiça, e as pessoas da sociedade também não deveriam deixar seus filhos nessa escola, não pela escola, poderia acontecer em outra talvez, mas porque não deram o apoio necessário a essa aluna e a sua família que confiaram na escola….O que parece é que estão ajudando o culpado, sendo conivente, escondendo informações….Somos todos Beatriz

  • Observador disse:

    Ao meu ver o assasino esta entre as testemunhas, por isso nao se descobre quem é!!

  • Cleilda disse:

    Vai em frete Lucinha e sandro
    Pois essa dor é sua é nossa
    Estamos juntas tô com tigo.
    Deus é contigo você vai vencer essa calsa e em nome de Jesus, esse criminoso ou criminosa vai ficar atrás das grades.,
    E esse cara trabalha publicitário teria que prestar serviços nenhum no lugar onde ele investiga tá errado
    Ainda se acha no direito de fazer ameaças há va.
    Cade a justiça desse Brasil gente.
    É outra não sei se concordam com migo
    Mas desde do início que aconteceu o crime da princesa Beatriz , eu acho que o primeiro passo era manter a escola fechada pra todos, e só voltar fucionar quando o suspeito fosse preso,.
    Até porque a escola não quer perder é de serto iria lutar juntos pra descobrir o caso, até porque isso é também para o bem da escola,.
    Quem já se vio um acontecimento do tipo em uma escola
    E mesmo sem descobrir deixa essa escola abrir as portas
    Cendo que outras crianças estarão lá dentro correndo o mesmo riscos . Até porque o criminoso está solto
    Vai saber esteja até dentro da escola.
    Cade a justiça desse Brasil gente…

  • Mãe disse:

    Não desista de lutar pela justiça, ela vai chegar! Procure um perito particular. Eu bem sei o que tens passado, tentaram matar meu filho e só porque tem gente grande envolvida as câmeras sumiram! Tenho orado é Deus tem trazido à tona todos!

  • Adriana Fonseca disse:

    Triste este episódio e tem a mão de gente grande atrapalhando as investigações…MAS O DEUS TODO PODEROSO NAO DEIXA NADA OCULTO. DEUS TUDO PODE E TUDO VER… Assassino a tua hora vai chegar e de todos envolvidos também… É uma quadrilha!!

  • Elizabete disse:

    A sociedade petrolinense quer uma resposta,esse caso nos leva a reflexão que temos autoridades impotentes,potencializando descaso com a humanidade.

  • Luciene disse:

    Vc e mae e tem o direito de ter uma resposta concreta .o brasil ta com vc apesar de muitos nao conpri seus deveris trabalhista .mais nos estamos torcendo e no momento serto teremos a resposta .fe

  • Justiça disse:

    Essa escola era pra estar fechada e esse monstro esquartejado dentro de um saco de lixo.

  • Célia disse:

    Eu tenho fé em DEUS que a verdade há de aparecer, pais não desistam estamos com vcs.
    Foi um crime absurdo, de uma violência sem tamanho, só quem é mãe imagina o tamanho do sofrimento de vcs. Com certeza existe gente grande por trás de tudo isso. Cd a JUSTIÇA desse País???
    Mas o nosso DEUS todo poderoso ELe tudo ver.

  • Juliete disse:

    Qual conclusão do perito com relação ao sangue da criança?
    Qual conclusão quantos as vestes da criança?A posição decadaferimento”perfuracao”?
    Qual conclusão ao tocante da posição do corpo atrás do bendito armário?Digitais ficou no armário!
    Conclusão de.cada lugar onde possivelmente ele possa ter tocado”digitais”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.