Entre crianças de 12 e 15 meses, Petrolina atinge mais de 106% da cobertura vacinal

(foto: divulgação/SESAU)

O município de Petrolina superou a meta da campanha nacional contra o sarampo para a vacinação de rotina. Segundo a Secretária de Saúde, em balanço parcial divulgado nesta quinta-feira (31), foi registrado 106,84% de imunização da faixa etária de crianças de 12 e 15 meses.

Nessa primeira etapa, iniciada dia 7 de setembro, teve como foco crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Para crianças de 6 meses a menores de 1 ano, as equipes estão fazendo o levantamento que será divulgado em breve. As crianças são mais suscetíveis às complicações da doença, que podem evoluir para óbito.

As crianças menores de um ano apresentam incidência de 106,1/100.000 habitantes, número 12 vezes superior ao registrado na população geral (8,5/100.000), seguido pelas crianças de 1 a 4 anos (23,8/100.00), o que confirma essas faixas etárias como as mais suscetíveis a complicações e óbitos por sarampo.

O segundo grupo, previsto para iniciar em 18 de novembro, será direcionada para adultos entre 20 e 29 anos que ainda não atualizaram a caderneta de vacinação. A meta é vacinar 2,6 milhões de crianças na faixa prioritária e 13,6 milhões de adultos. Ao todo, 60,2 milhões de doses da tríplice viral foram adquiridas para garantir o combate à doença nos municípios.

A vacina tríplice viral, que também protege contra caxumba e rubéola, está disponível em todas as Unidades Saúde da Família (USF). Na área rural, com funcionamento de 7h às 13h, e de 8h às 16h45 na zona urbana.

Mortes

De acordo com o Ministério da Saúde, nos últimos 90 dias, foram confirmadas 14 mortes pela doença no Brasil, sendo sete em menores de cinco anos de idade, 3 na faixa etária de 20 a 29 anos e quatro em adultos maiores de 40 anos. Foram 13 óbitos registrados em São Paulo e um em Pernambuco.

Os dados do próximo boletim epidemiológico de sarampo, que deve ser publicado no próximo dia 6, trará como registro, dos últimos 90 dias, 5.660 casos confirmados de sarampo.

Sarampo
Causado por vírus, o sarampo é uma doença infecciosa grave, que pode levar à morte. A transmissão ocorre por via aérea, ou seja, quando a pessoa infectada tosse, fala ou respira próximo de outras pessoas.

Mesmo quando o paciente não morre, há possibilidade de a infecção ocasionar sequelas irreversíveis. Quando a doença ocorre na infância, o doente pode desenvolver pneumonia, encefalite aguda e otite média aguda, que pode gerar perda auditiva permanente.

Os sintomas do sarampo são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza (nariz escorrendo ou entupido) e mal-estar intenso. Quando o quadro completa de três a cinco dias, podem aparecer manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas.

A prevenção ao sarampo, feita por meio da vacinação, é fundamental, já que não há tratamento para a doença. O tipo de vacina varia conforme a idade da pessoa e a situação epidemiológica da região onde vive, ou seja, é necessário levar em conta a incidência da doença no local. Quando há um surto, por exemplo, a dose aplicada pode ser do tipo dupla viral, que protege contra sarampo e rubéola.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.