Pilão Arcado: Grupo de operários da Andrade Gutierrez testa positivo para covid-19 e comunidade protesta entrada deles no município

 

(Foto: Whatsapp)

Cerca de 34 funcionários da construtora Andrade Gutierrez, que trabalhavam no canteiro de Nova Holanda, povoado de Pilão Arcado, no norte da Bahia, foram diagnosticados com a Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus. Todos estão assintomáticos, ou seja, sem sintomas da doença.

Um outro funcionário da empresa, que também trabalhava na comunidade, morreu no último domingo (24), com a Covid-19. Ele chegou a ser internado no Hospital Maternidade Nossa Senhora da Luz, em Buritirama-BA, mas morreu horas depois.

Em nota divulgada nessa quarta-feira (27), a prefeitura da cidade informou que entre os dias 25 e 26 de maio, foram realizados cerca de 278 testes rápidos na comunidade. “O Município de Pilão Arcado informa ainda que os servidores da Empresa sem residência na localidade de Nova Holanda já foram transferidos, conforme informações do Consórcio Linhão BA-PI”, informou a gestão municipal.

A prefeitura informou ainda que está tomando todas as providências necessárias, entre elas a paralisação das atividades da empresa na comunidade e acompanhando os infectados que residem na cidade.

No final de abril, uma decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) deu ganho de causa à empresa Equatorial Transmissora, contratada pela Andrade Gutierrez, em uma ação contra a prefeitura de Campo Alegre de Lourdes. A empresa pediu ao TJ-BA que as obras em linhas de transmissão de energia no município não fossem paralisadas por conta das restrições em meio à pandemia. A empresa alegava prestar serviço essencial e foi atendida

Segundo a empresa Andrade Gutierrez, o consórcio chegou a alugar um hotel em São Raimundo Nonato-PI, que dispõe de melhor suporte médico, para hospedar 25 funcionários dos infectados, mas após o ônibus chegar ao local com os trabalhadores, a Secretaria de Saúde da cidade determinou que o veículo fosse remanejado e voltasse para a Bahia.

Ainda de acordo com a construtora, “apesar de não demandarem atendimento médico até o momento, os demais colaboradores foram transferidos para isolamento nas cidades de Campo Alegre de Lurdes (BA) e Barreiras (BA), que contam com maior infraestrutura”.

Porém, de acordo com moradores, todos os 25 trabalhadores foram levados para a comunidade de Angico, em Campo Alegre de Lurdes. Preocupados, comunitários divulgaram uma nota criticando a empresa e a prefeitura da cidade pela chegada dos funcionários da construtora no local.

De acordo com os moradores, a comunidade possuí cerca de 700 habitantes, apenas uma UBS e nenhum leito de UTI. “Nós do povoado queremos esclarecimentos quanto à posição dos órgãos citados. Vale ressaltar, ainda, que Angico tinha, até ontem, um total de 0 Infectados. Além disso, deixamos claro que se os infectados fossem naturais desta comunidade, eles teriam total apoio de aqui ficarem. Porém, tratam-se de pessoas naturais e infectadas em outro município. Desde já, deixamos claro nosso imenso respeito aos infectados”.

Já os familiares dos trabalhadores afirmam que os mesmo estão em condições precárias e sem cuidados médicos. Em um vídeo enviado ao PNB, a companheira de um deles  afirma que “não tem um enfermeiro cuidando deles. Eu só saiu daqui quando resolverem essa situação”, afirma ela que diz ainda que já acionou familiares de outros funcionários que residem em Remanso para irem até o acampamento em Angico.

Ela afirma ainda que os pacientes não podem ter contato com os familiares e pede que o marido possa ir para casa.

“Eu sei cuidar do meu marido. Eu não vou ter medo dele não. Nem eu e nem meus filhos. Ele tem três filhos adolescentes para poder terminar de criar”, desabafa a mulher.

Em nota a prefeitura de a Campo Alegre de Lurdes afirmou funcionários do Consórcio Linhão T-BAPI, entre eles, confirmados e suspeitos com Covid-19, chegaram a ficar hospedados na sede de Campo Alegre de Lourdes (BA), para cumprir quarentena.

“Durante todo o dia de ontem (27), a equipe da Vigilância Sanitária com o apoio da Polícia Militar prestou o atendimento necessário e realizou testes rápidos em todos os funcionários, quando foram confirmados 02 casos positivos, entre os que estavam hospedados em uma pousada. Os funcionários que estavam em outras pousadas testaram negativo. E um grupo de 15 funcionários, todos contaminados, que vieram de Nova Holanda, se hospedaram em uma casa. Totalizando, 48 funcionários”, disse a gestão.

Ainda de acordo com a prefeitura, após intensa negociação durante todo o dia, entre a gestão e o Consórcio Linhão T-BAPI, ficou acordada a transferência de todos os funcionários que estavam em Campo Alegre de Lurdes para a cidade de Barreiras.

“Ressaltamos que tudo ocorreu dentro da legalidade, visando preservar a saúde da população de Campo Alegre de Lourdes e dos funcionários da empresa, para que pudessem ser transferidos para uma cidade com estrutura maior, uma vez que Campo Alegre de Lourdes não tem capacidade para oferecer tratamento a todos. No entanto, ao amanhecer do dia de hoje (28) tivemos a informação de que a empresa havia transferido os funcionários da sede do município para o canteiro de obras do povoado de Angico (da estrada do Remanso), causando uma revolta muito grande na população da comunidade”, acrescentou.

A Prefeitura de Campo Alegre de Lourdes informou também que já está tomando as devidas providências e impetrou uma tutela provisória de urgência ou tutela cautelar, que determina que o Consórcio Linhão faça a transferência dos 48 funcionários que estão no Angico, sob pena, em caso de descumprimento, do pagamento de multa diária de R$50.000,00.

O Prefeito Municipal, Enilson Marcelo Rodrigues, disse que “sempre convicto do cumprimento dos seus deveres, continuará sendo transparente e vigilante em tudo para ajudar a população campoalegrense no enfrentamento da pandemia, como também, na busca de soluções para os problemas de um modo geral do município”

Até o momento,  a construtora não se manifestou sobre a situação.

 

*Atualizada para acréscimo da nota da Prefeitura de Campo Alegre de Lurdes

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.