Descaso: Muitas promessas, nenhuma solução, funcionários do Hospital Regional de Juazeiro continuam sem salários

 

 

Na semana passada, o PNB publicou denúncias de funcionários do Hospital Regional de Juazeiro-BA, sobre atraso no pagamento dos salários, falta de Equipamentos de Proteção Individual e precariedade nas condições de trabalho.

Em contato com os órgãos envolvidos e relacionados às denúncias, como APMI, responsável pela gestão do hospital, Governo do Estado, Ministério Público e também com os parlamentares Roberto Carlos e Zó, que atuam em Juazeiro, solicitamos um posicionamento sobre a reclamação dos profissionais.

Houve manifestações de apoio, de adoção de providências para solucionar os problemas, promessas de pagamento dos salários em atraso e até uma blitz da Secretaria de Saúde do Estado no hospital para averiguar as denúncias, foi realizada. No entanto, até agora, uma semana após as denúncias e as promessas, os profissionais de saúde estão “a ver navios”, ou seja, nada se resolveu, e como nos informou um funcionário “nem satisfação foi dada”.

A blitz foi realizada no local, na manhã de segunda-feira (25), com a presença de um representante da Secretaria Estadual de Saúde e do deputado Roberto Carlos, mas, segundo os funcionários, “eles não chegaram nem a ir na UTI, nem nas enfermarias, ficaram na sala da administração e nem ouviram os funcionários, ninguém da emergência, por exemplo, viu o deputado. Entraram mudos e saíram calados”.

Antes da blitz, Roberto Carlos declarou ao PNB que “recebeu com profunda indignação as denúncias dos servidores do Hospital Regional de Juazeiro e que havia procurado o representante da APMI, cobrando uma  solução imediata dos problemas“Estarei acompanhado esta situação, para garantir a normalização das condições de trabalho e o pagamento do salário desses profissionais, que estão na linha de frente do combate ao Covid-19”, enfatizou o deputado Roberto Carlos.

O Deputado Crisóstomo Lima, Zó (PCdoB) nos enviou seu posicionamento e garantiu que “a situação salarial seria resolvida até o início da próxima semana, ou seja desta semana que, para fins bancários, esta findando hoje, sexta-feira. ” Obtive a garantia de que nesta sexta-feira (22 de maio), o governo irá entrar em entendimento com a direção da APMI, em busca de resolver esta questão salarial, com brevidade. Como existe um tempo para realizar a transação bancária, asseguro que no início da próxima semana os salários serão pagos”, afirmou Zó.

Para frustração e revolta dos funcionários, que acreditaram nas promessas, nada se resolveu. Nenhum funcionário, até o momento, recebeu seu pagamento.

No início da noite de hoje (29), consultamos o site da Transparência e o Governo do Estado, que também prometeu resolver a questão salarial, mas, até o momento, nenhum repasse foi feito para o hospital, que por sua vez cruza os braços, e não mexe no seu caixa para honrar com os compromissos salariais, e salvar a situação de muitos profissionais que já estão passando por sérias privações.

” A empresa disse que já estava pagando, só que até hoje nada, já vamos fazer dois meses e uma semana sem salário. Nas respostas ao PNB, é possível observar que um fica jogando para o outro, e isso não é um jogo, estamos cuidando de vidas. Existem pessoas sem saber o que fazer, e se eles pagarem vai ser só um salário, sendo que nossas contas não vai ser só uma, é sim duas três, aluguel não vai ser só um, e sim dois, quando a gente for vê já estamos apertados novamente, pois o salário não dará pra cobrir os dois meses de aluguel e contas atrasados. O Preto no Branco tem sido uma voz pra cada um de nós, que estamos nessa luta, na linha de frente dessa pandemia. Governo do Estado, tome uma atitude, se a Secretária de Saúde repassou a verba, pra onde está indo esse dinheiro? Os funcionários estão há dois meses sem receber, daqui a pouco completa três, o que vamos fazer? Ministério público, “deputados”, tomem uma atitude. Notas de apoio e promessas não resolvem nada, nada mesmo”, desabafou uma funcionária, que manteve contato hoje com nossa redação.

Novamente, cumprindo nosso papel, estamos entrando em contato com os parlamentares e órgãos responsáveis e que têm o dever de solucionar os problemas dos profissionais.

Da Redação por Sibelle Fonseca

3 Comentários

  • Acorda Juazeiro disse:

    Piada, cadê os dois deputados são mentiroso ou sem moral? Vamos respondam sejam homem e assumam que mentiram é que o chefe de vcs mandaram vcs se calarem!!!
    Isaac cadê vc ? Vc foi para o pt? Ele tb mandou vc se calar?
    Sibele pede uma resposta dele.
    #isaacsemanifeste

  • Anonimo disse:

    Isso é um descaso com uma área tão essencial em momentos de pandemia como o que de fato estamos passando, somos a linha de frente sem uma retaguarda, pedimos a população que se mobilizem e cobrem de seus representantes políticos uma atitude diante desta situação afinal as pessoas precisam entender o seu papel tão importante neste momento que é defender o profissional de Saúde neste momento tão difícil em que todos mais do que nunca se fazem necessários, que Deus nos abençoe.

  • Diego Barros Leal - Auditor-Fiscal do Trabalho disse:

    A Gerência Regional do Trabalho de Juazeiro, em face da notícia de atraso de salários por parte do Hospital Regional de Juazeiro, determinou à direção do referido Hospital que os pagamentos dos salários de abril de 2020 sejam efetuados no máximo até a próxima sexta-feira (05/06). Caso descumpra a notificação, o HRJ será autuado administrativamente e a multa correspondente poderá ultrapassar o valor de R$ 100 mil (cem mil reais). É fundamental que saibamos valorizar os profissionais que atuam na linha de frente do combate ao vírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.