Ex-prefeito de Pilão Arcado é punido por repasse irregular de recursos

(foto: arquivo)

O Tribunal de Contas dos Municípios DA bAHIA (TCM-BA) julgou irregular a prestação de contas de recursos repassados pela prefeitura de Pilão Arcado, no norte da Bahia, na gestão de Manoel Afonso Mangueira, à Sociedade de Ações Educativas Sociais e Tecnológicas, no exercício de 2018. A decisão foi tomada na sessão realizada nesta quarta-feira (3), por meio eletrônico.

O relator do parecer, conselheiro substituto Cláudio Ventin, determinou o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$24.637,71, com recursos pessoais e de forma solidária, em razão da não apresentação dos comprovantes de despesa. Ainda foram imputadas multas de R$1 mil ao prefeito e ao diretor da entidade, Georg Wilhelm Mayer.

Segundo o TCM-BA, a relatoria constatou que foi celebrado termo de parceria no montante de R$120 mil, com vigência até 08/12/2018, não sendo apresentado aditamento deste termo para 2019. Entretanto, foi repassado no período de 2018 o valor de R$48 mil e no período de 2019 o valor de R$60 mil, fora da vigência do termo, perfazendo o valor repassado de R$108 mil.

Em relação aos documentos apresentados, o gestor encaminhou documentos de despesas no valor de apenas R$83.362,29, omitindo-se, portando, na prestação de contas da diferença de R$ R$24.637,71, que deve ser devolvido aos cofres municipais.

Ainda segundo o TCM-BA, o Ministério Público de Contas, em seu pronunciamento, opinou pela irregularidade do termo de parceria, sugerindo a determinação de ressarcimento solidário aos gestores, bem como a aplicação de multa. Cabe recurso da decisão.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.