Preocupação: gestores escolares eleitos foram exonerados pela gestão Suzana Ramos e temem que não sejam renomeados; APLB se manifesta

 

Gestores escolares do município de Juazeiro, no Norte da Bahia, eleitos por estudantes, pais e servidores públicos da cidade, foram exonerados pela Prefeita Suzana Ramos (PSDB). A eleição, que tem quatro anos de validade, ocorreu em dezembro de 2017 e os profissionais foram nomeados em janeiro de 2018.

De acordo com educadores, que procuraram o PNB, a gestora prometeu que os profissionais exonerados serão renomeados, mas a classe teme que a promessa não seja cumprida.

“Estamos bastante preocupados com essas exonerações. Não sabemos se o processo eleitoral será realmente respeitado. Não temos nenhuma garantia disto. Já estamos procurando a APLB para que se antecipe e intervenha junto a gestão municipal”, disse a professora que não quis ser identificada.

Diante da preocupação dos educadores, procuramos o Diretor da APLB, Gilmar Nery. De acordo com ele, “o direito da eleição tem que ser garantido. Eles podem exonerar os gestores que foram indicados pela gestão passada, como coordenadores pedagógicos que passaram pela certificação, mas que não concorreram na eleição ou não foram eleitos. Esses são de livre nomeação. Mas a escolha democrática deve ser validada e a nova Secretária de Educação nos garantiu que o processo eleitoral será respeitado”, declarou Gilmar.

Gilmar Nery informou ainda que será realizada uma reunião entre a APLB e seu jurídico para discutir sobre a situação. “Nosso posicionamento sempre é em favor do trabalhador. Não permitiremos nenhum tipo de perseguição e retirada de direito”, acrescentou.

Procuramos a Secretaria de Educação de Juazeiro, mas até o fechamento desta matéria não obtivemos respostas.

 

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.