Após ações educativas da Prefeitura de Petrolina, número de trotes para o SAMU reduz 40%

 

 

 

O serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Petrolina continua recebendo um número elevado de trotes. Apesar de ter diminuído com as ações educativas desenvolvidas pela prefeitura, o número ainda é preocupante, já que prejudica às ocorrências no município. Em todo o ano de 2020, das 60.277 ligações recebidas pelo SAMU, 13.179 foram ligações falsas. Em 2019, o serviço registrou um número de 21. 891 trotes. Houve uma redução de cerca de 40%.

 

 

 

Através de treinamento, na maioria dos casos, os atendentes conseguem identificar quando se trata de caso de trote, já que há um padrão de comportamento por parte de quem passa a informação mentirosa ao serviço. “Ainda assim, a prática preocupa porque existe a possibilidade de uma viatura ser enviada a uma falsa urgência, enquanto poderia ser deslocada para atender um caso de real necessidade. À medida que alguém liga pro SAMU e faz uma brincadeira, solicita uma ambulância e esta é liberada para um trote, impede de auxiliar quem realmente está precisando dos nossos serviços” explica a diretora do órgão, Ana Kátia da Silva.

 

 

 

Apesar de não estimar o prejuízo causado pelo deslocamento de equipes em comunicações falsas ao serviço de emergência, o SAMU afirma que a prática causa transtornos tanto aos profissionais, quanto aos pacientes. “Ao atender uma ligação falsa, alguém que tenha necessidade real de atendimento de urgência e emergência poderá ser impedido de ligar para o serviço e terá a vida colocada em risco. Por isso é importante que os pais ensinem seus filhos a não fazerem esse tipo de brincadeira e que os adultos tenham mais sensibilização e consciência quanto ao serviço”, acrescenta a diretora.

 

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.