Avaliação positiva do governo Bolsonaro cai para 33%, aponta pesquisa

 

Nesta segunda-feira (23), uma nova pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) em parceria com o Instituto MDA, mostra que a rejeição ao governo de Jair Bolsonaro continua a crescer no país.

A avaliação positiva do governo (ótimo e bom) caiu de 41% em outubro de 2020 para 33% em fevereiro deste ano. A queda de oito pontos levou o índice ao mesmo patamar de maio de 2020, quando 32% avaliavam positivamente a gestão.

Os indicadores foram medidos em meio à pandemia de covid-19. Com o pagamento do auxílio emergencial a trabalhadores informais e desempregados, a avaliação positiva do governo subiu, situação revertida no começo deste ano, após o fim do benefício.

A avaliação negativa (ruim e péssimo) subiu de 27% para 35% de outubro para fevereiro. Outros 30% consideram a administração regular. Nesse quesito, os entrevistados são questionados de que maneira avaliam o governo do presidente Jair Bolsonaro: ótimo, bom, regular ou péssimo.

A aprovação pessoal de Bolsonaro também caiu oito pontos em quatro meses, indo de 52% para 44%. Nessa pergunta, o instituto questiona as pessoas consultadas se elas aprovam ou desaprovam o desempenho pessoal do presidente da República. A rejeição subiu de 43% para 51% no mesmo período. Ou seja, a quantidade de reprovação superou a de aprovação.

Outro ponto da pesquisa foi sobre o decreto de flexibilização do porte e posse de armas de fogo, requeridas pelo Palácio do Planalto.

Entre os entrevistados, 68,2% responderam que são contra as mudanças que facilitam o acesso às armas e munições e 74,2% garantiram não ter interesse em comprar armamento.

Outros 19,7% gostariam de ter acesso à arma, mas somente 1,6% disseram que já fizeram o pedido e aguarda a análise.

A pesquisa foi realizada entre 18 e 20 de fevereiro, em 137 municípios brasileiros. Foram 2.002 entrevistas e o resultado tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais.

Da Redação com informações Isto É

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.