Vacinação contra covid 19 em ritmo de conta-gotas: após um mês, Juazeiro vacinou 2,59% e Petrolina 3,43% da população

0
São Paulo - Vacinação contra covid-19 aos profissionais da saúde do Hospital das Clínicas, no Centro de Convenções Rebouças.
Foto arquivo

O município de Juazeiro, no Norte da Bahia, iniciou a vacinação contra a Covid-19 no dia 19 de janeiro. Com 218.162 habitantes, segundo o censo de 2020, mais de um mês depois, apenas 2,59% da população foi vacinada.

Até essa quarta-feira (24), 5.652 pessoas já haviam tomado a vacina na cidade, segundo a Secretaria de Saúde.

Ainda segundo a SESAU, o município já aplicou 89,15% das doses recebidas pelo município. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) publicou no Diário Oficial de hoje (25) que distribuirá novas doses das vacinas apenas para aqueles municípios que já tiverem administrado no mínimo 75% das doses recebidas.

Juazeiro recebeu nesta quinta-feira mais 630 doses da Coronavac, para aplicação da segunda dose em idosos, e 1.820 doses da AstraZeneca para a primeira dose de 15% dos trabalhadores de saúde e idosos acima de 80 anos, segundo o NRS-Norte.

No município vizinho, Petrolina, no Sertão de Pernambuco, onde a vacinação também teve início no dia 19 de janeiro, a vacinação está um pouco mais avançada. Até ontem (24), 3,43% da população havia sido vacinada.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde de Petrolina, 12.078 pessoas foram vacinas. O censo de 2020 aponta que Petrolina tem 354.317 habitantes.

A cidade recebeu hoje mais 1.930 doses da AstraZeneca para iniciar a vacinação dos idosos acima de 80 anos.

Taxa de ocupação

Somente em Juazeiro, 83,33% dos leitos disponíveis para a Covid-19 estão ocupados. A rede municipal possui apenas 5 leitos disponíveis.

Em Petrolina, a taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo  para a Covid-19 é de 78,72% Dos 47 leitos, 37 estão com pacientes.

Compra de vacinas

Na terça-feira (23), o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje que estados e municípios podem comprar e fornecer à população vacinas contra a covid-19. A medida foi autorizada apenas em caso de descumprimento do Plano Nacional de Vacinação pelo Governo Federal ou de insuficiência de doses previstas para imunizar a população.

A autorização também é válida para os casos em que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não conceda autorização em 72 horas para uso de imunizantes aprovados por agências reguladoras de outros países.

Após a decisão do STF, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, informou que retomou a negociação com laboratórios para a compra de imunizantes contra a covid-19. O gestor pretende comprar diretamente doses no Brasil ou no exterior o mais rápido possível, para acelerar a vacinação na cidade.

Já a prefeitura de Juazeiro, não se manifestou até o momento, sobre possíveis negociações para a compra de vacinas da Covid-19.

 

 

Da Redação por Yonara Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome