Leitor denuncia aglomerações nas agências bancárias durante o “lockdown” em Juazeiro; Sindicato dos bancários diz que bancos tem que ser fechados

0

(foto arquivo pessoal )

Por conta do avanço do novo coronavirus e da superlotação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19, o município de Juazeiro, no Norte da Bahia, teve os serviços não essenciais suspensos pelo Governo do Estado. A medida é válida até às 5h da próxima quarta-feira (10).

Considerados essenciais, os serviços bancários estão funcionando normalmente, o que gerou uma grande movimentação desde o início da manhã desta segunda-feira (08) nas agências da cidade. A situação foi flagrada por um leitor do PNB, que reclamou da falta de fiscalização.

“Do que adianta fechar o comércio e deixar as agências bancárias funcionando sem nenhuma organização em Juazeiro? As filas estão imensas e sem nenhum distanciamento social. Cadê a fiscalização? Nem parece que o “lockdown” está em vigor aqui na cidade. Isso é um absurdo”, disse o leitor, que pediu para não ser identificado.

O Sindicato do Bancários repudiou a situação e orientou que as pessoas não compareçam as agências, por conta das filas enormes e grande índice de disseminação do Covid-19.

[new_royalslider id=”246″]

(fotos ascom SEEB Juazeiro)

O Presidente do Sindicato dos Bancários de Juazeiro, Maribaldes da Purificação, afirmou que não adianta ter lockdown e continuar essas aglomerações nos bancos e nas casas lotéricas.

“Os bancos tem que ser totalmente fechados para garantir a saúde do trabalhador e da população. Questiono se o público que frequenta os bancos estão imunes ao Covid, se essas filas imensas e o uso do caixa eletrônico não tem nenhum risco de transmissão do vírus. Comércio fechado e bancos lotados. Isso é um absurdo com a categoria e é preciso respeito com os mesmos”, disse indignado, Maribaldes.

O presidente do sindicato orientou ainda que a a população utilizem os serviços bancários através de meios digitais.

“Peço a população que nesse momento de alto índice de casos na região, não frequentem as agências bancárias, utilizem outros meios digitais o máximo que puderem e preservem sua saúde e a dos demais”, concluiu Maribaldes.

 

Da Redação com informações da ascom SEEB Juazeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome