“Nada adianta dizer que segue o decreto e não ter fiscalização”: moradores de Juazeiro reclamam da falta de fiscalização às medidas restritivas e dizem “uns fecham, outros não”

0

Apesar da Prefeitura de Juazeiro, no Norte da Bahia, afirmar que acatou o decreto do Governo do Estado, que suspendeu os serviços não essenciais até às 5h da próxima quarta-feira (10), muitos estabelecimentos que deveriam ser fechados, continuam funcionando normalmente na cidade.

O Camelódromo, por exemplo, continuou de portas abertas. Dando uma rápida volta pelo centro da cidade, o morador Diego Neves flagrou flagrou o centro de comércio popular atendendo normalmente.

[new_royalslider id=”248″]

(fotos arquivo pessoal)

“Se o decreto é para fechar todos os serviços não essenciais, por que as lojas do camelódromo estão  abertas, sem cumprir o decreto? Acho isso muito errado. Fecham uns estabelecimentos e outros permanecem abertos”, reclamou o morador.

Outro morador, que preferiu não ser identificado, chamou a atenção para o serviço dos ambulantes, que também atuam no centro da cidade.

(foto arquivo pessoal)

 

“O que realmente pode e não pode funcionar durante o “lockdown”? Fui até uma farmácia e vi vendedores ambulantes trabalhando normalmente, inclusive ao lado do paço municipal. Cadê a fiscalização que não acontece nem quando as medidas são desrespeitadas bem próximo da prefeitura?”, questionou.

Um dono de distribuidora de bebidas, que está com o comércio fechado, por conta do decreto, flagrou outra concorrente aberta, no centro.

“Eu, que estou seguindo o decreto, me sinto prejudicado por essa falta de fiscalização. Por que alguns podem e outros não? A proibição deveria valer para todos, mas parece que aqui em Juazeiro não é assim que funciona”, reclamou.

O presidente do Sindicato dos Comerciários de Juazeiro, Fábio Cesar, também questionou como está sendo o critério de fiscalização para os estabelecimentos não essenciais que estão descumprindo o decreto. “Gostaria de saber o critério de fiscalização da prefeitura, porque alguns locais não essenciais estão funcionando meia porta, outros funcionando normalmente, inclusive na região que vai da Lagoa do Calu à UPA, 70% dos estabelecimentos comerciais estão abertos. Já na parte central da cidade, o comércio encontra-se totalmente fechado, assim alguns tem prejuízos e outros estão se beneficiando. Desde sábado denunciamos vários locais abertos para a Guarda Municipal e até o momento nada foi feito”, disse indignado o presidente do Sindcom de Juazeiro.

[new_royalslider id=”247″]

(fotos Sidcom)

 

Fábio Cesar declarou ainda que neste momento de lockdown é importante ter uma fiscalização constante e efetiva.

“Nada adianta dizer que segue o decreto que tem por objetivo conter a disseminação do coronavírus, e não ter fiscalização. É preciso mais atitude da administração municipal. Nosso papel é orientar para que exerçam o que foi determinado e a prefeitura precisa adotar medidas cabíveis para responsabilizar os estabelecimentos que descumpriram o decreto”, concluiu Fábio.

O PNB encaminhou as reclamações para a Secretaria de Meio ambiente e Ordenamento Urbano de Juazeiro.

Decreto Estadual

Devido a superlotação das UTI’s, Rui Costa decretou lockdown para vinte municípios da região Norte da Bahia, do dia 8 até às 5h do dia 10 de março. As medidas valem para os municípios de Andorinha, Antônio Gonçalves, Campo Alegre de Lourdes, Campo Formoso, Cansanção, Canudos, Casa Nova, Curaçá, Filadélfia, Itiúba, Jaguarari, Juazeiro, Pilão Arcado, Pindobaçu, Ponto Novo, Remanso, Senhor do Bonfim, Sento Sé, Sobradinho, Uauá.

A medida determina o fechamento do comércio não essencial. Está permitido somente o funcionamento de atividades relacionadas à saúde e ao enfrentamento da pandemia, bem como à comercialização de gêneros alimentícios e feiras livres. São considerados serviços públicos essenciais, cuja prestação não admite interrupção, as atividades relacionadas à segurança pública, saúde, proteção e defesa civil, fiscalização, arrecadação, limpeza pública, manutenção urbana, transporte público, energia, saneamento básico e comunicações.

Estabelecimentos comerciais como restaurantes, bares e congêneres devem funcionar com portas fechadas, sendo permitido apenas o delivery até as 24h. De segunda (8) até às 5h de quarta-feira (10), também ficam suspensas as atividades presenciais nos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual não enquadrados como serviços públicos essenciais, devendo ser adotado o regime de trabalho remoto. No mesmo período, estarão suspensos os atendimentos presenciais do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC).

Ocupação de leitos

Até ontem (08), na rede hospitalar, o percentual de ocupação dos leitos para Juazeiro na rede PEBA (hospitais de Pernambuco e Bahia) é de 96%, com 5 leitos disponíveis. Somente em Juazeiro, 94% dos leitos para pacientes com covid-19 estão ocupados.

 

 

Da Redação por Yonara Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome