Operação da PF prende suspeito de ter feito o maior vazamento de dados do Brasil; 4 mandados de busca e apreensão foram realizados em Petrolina (PE)

0

 

Quase dois meses após a denúncia do megavazamento de dados que expôs informações de mais de 223 milhões de brasileiros, a Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira (19) um hacker de 24 anos suspeito de ser responsável pela violação histórica.

Conhecido como Vandathegod, Marcos Roberto Correia da Silva foi preso em Uberlândia, em Minas Gerais. A ação faz parte da operação Deepwater, que inclui mais um mandado de busca e apreensão na mesma cidade mineira, além de 4 outros mandados também de busca e apreensão em Petrolina, Pernambuco. As ordens foram expedidas pelo Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Operação Deepwater

A ação da PF investiga a obtenção, divulgação e comercialização de dados de brasileiros, inclusive de diversas autoridades.

As investigações apuraram que, em janeiro último, por meio da internet, inúmeros dados sigilosos de pessoas físicas e jurídicas – tais como Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e Cadastro de Pessoas Jurídicas  (CNPJ), nome completo e endereço – foram ilicitamente disponibilizados.

As informações poderiam ser adquiridas por meio do pagamento em criptomoedas. O megavazamento de dados foi revelado pelo Dfndr Lab, laboratório especializado em segurança digital da startup PSafe.

Foram colocados à venda, em fóruns na internet, mais de 223 milhões de CPFs, além de informações detalhadas como nomes, endereços, renda, imposto de renda, fotos, beneficiários do Bolsa Família e scores de crédito.

“Após diversas diligências, a Polícia Federal identificou o suspeito pela prática dos delitos de obtenção, divulgação e comercialização dos dados, bem como um segundo hacker, que estaria vendendo os dados por meio suas redes sociais”, disse a Polícia Federal, em nota. A identidade do preso ainda não foi revelada.

 

Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome