Artista crítica regimento das eleições para o Conselho de Cultura de Juazeiro

0

 

(foto arquivo)

 

Em nota enviada ao PNB, o artista Juazeirense e ex-gerente de cultura do município de Juazeiro, no Norte da Bahia, Ramon Ranieri, criticou o regimento das eleições para composição do conselho de cultura para o biênio 2021-2023.

De acordo com ele, o processo realizado pela prefeitura tem “pouca ou nenhuma mobilização, prazos curtíssimos para inscrições e um regimento viciado, com regras dúbias, critérios confusos, passivo de fraude”.

O artista cobrou ainda um processo de eleição “limpo, transparente e participativo”.

Veja a nota na íntegra

A Prefeitura de Juazeiro, através da secretaria de cultura, divulgou no ultimo dia 29 de março, regimento das eleições para composição do conselho de cultura para o biênio 2021-2023.

O documento publicado evidencia completo desinteresse da gestão para com a participação social na construção das politicas públicas de cultura. E mais grave, demonstra flagrante tentativa de aparelhamento do Conselho, ao promover um processo com pouca ou nenhuma mobilização, com prazos curtíssimos para inscrições e com um regimento viciado, com regras dúbias, critérios confusos, passivo de fraude.

Nos causa ainda mais estranheza, saber que nem mesmo os membros da comissão eleitoral nomeada pela resolução 001/21 tinham sequer ciência de fazerem parte da comissão, ou do próprio conteúdo do regimento publicado.

O conselho de Cultura é uma instancia de gestão consolidada, com atribuições definidas por legislação especifica, entre as quais, a fiscalização do órgão gestor da cultura na implementação da politica cultural. Portanto, somente a uma gestão com intenções autoritárias, interessa a desmobilização da Cultura.

Queremos um processo de eleição limpo, transparente e participativo.
Não permitiremos retrocessos! (Ramon Ranieri)

O PNB encaminhou as reclamações para a Secretaria de Turismo, Cultura, Esporte e Juventude de Juazeiro.

 

Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome