Após denúncia de aglomeração no Restaurante Popular de Juazeiro, prefeitura garante que vai verificar a situação

 

Em reportagem publicada nesta quarta-feira (7), mostramos usuários do Restaurante Popular de Juazeiro,  aglomerados em uma longa fila para ter acesso ao serviço. A situação foi flagrada por um leitor do Portal Preto no Branco. Segundo ele, a situação acontece todos os dias e mesmo com a presença da Guarda Municipal Civil, órgão responsável por fiscalizar e proibir aglomerações, nenhuma providência foi tomada até o momento.

Encaminhamos a matéria para a Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES), responsável pelo restaurante, que, em nota, garantiu verificar a situação.

Confira:  

Em resposta ao Blog Preto no Branco, a Prefeitura Municipal de Juazeiro, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES), informa que vai verificar a situação relatada pelo veículo de comunicação e reforça que a orientação da Secretaria é que os equipamentos sigam todas as normas sanitárias e de distanciamento social.

O município ressalta, ainda, nesse momento de pandemia distribui gratuitamente 700 refeições por dia nas duas unidades do Restaurante Popular e enfrenta dificuldade em controlar a ansiedade das pessoas que buscam o alimento (Ascom SEDES).

Reclamação do leitor

“Uma super aglomeração acontece diariamente no restaurante popular de Juazeiro, e agentes da ROMU  ficam ao lado observando tudo e não tomam nenhuma atitude, nem ao menos de orientação para manter o distanciamento necessário”, declarou o leitor.

Outras medidas de segurança, determinadas pela município para evitar a proliferação da Covid-19, também não estão sendo cumpridas no Restaurante Popular, alertou o leitor.

“No local não tem sequer sinalização de distanciamento marcada no chão, nem aferidor de temperatura na entrada, nem muito menos placas de uso obrigatório da máscara. Um absurdo! O próprio órgão público não cumpre as determinações do município, ou seja, o próprio município não cumpre as determinações que exige”, finalizou o leitor.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.