Profissionais de saúde planejam manifestação na Câmara de Vereadores de Juazeiro para cobrar reajuste salarial

0

(foto arquivo)

Profissionais de saúde que atuam na rede municipal de Juazeiro, no Norte da Bahia, planejam realizar uma manifestação na Câmara de Vereadores durante a sessão desta quinta-feira (22), marcada para iniciar às 9h. Na ocasião será votado o projeto de Lei que visa a autorização parlamentar para o reajuste salarial dos agentes de saúde e endemias.

A manifestação será realizada por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, que também cobram o reajuste salarial. De acordo com eles, as categorias estão com salários congelados.

“Convoco os médicos, enfermeiros, e técnicos de enfermagem, servidores da Prefeitura Municipal de Juazeiro, para que compareçam à sessão extraordinária convocada para esta quinta-feira, dia 22 de abril, às 9h, na Câmara de Vereadores, quando será votado o reajuste de outras categorias. Entendemos ser um absurdo que nossa classe, composta por profissionais que estão na linha de frente do combate à pandemia, não tenha sido contemplada no referido projeto de lei”, declarou um médico e um dos organizadores do ato, que preferiu não ser identificado.

O profissional reconheceu ainda a importância do reajuste salarial dos agentes de saúde e endemias, mas cobrou salários melhores também para os médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

“Os agentes comunitários de saúde e agentes de endemias estão recebendo o justo tratamento. No entanto, é absolutamente injustificável que os médicos, enfermeiros, e técnicos de enfermagem tenham sido esquecidos, e permaneçam com seus salários congelados no momento em que dedicamos todos os nossos esforços, no sentido de salvar vidas, ainda que colocando as nossas em risco. Desde já, peço ajuda aos sindicatos SINTRAB, Sindmed, e Saeb para defender nossos diretos e lutar por mais dignidade e melhores salários. Afirmamos que, se preciso for, entraremos em estado de greve, até que o executivo municipal se pronuncie de maneira favorável ao nosso pleito”, finalizou.

 

Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome