Sempre Aos Domingos: “E vocês aí, o que se deram de presente hoje?”, por Sibelle Fonseca

Éramos 5 numa roda. Eu, minha caçula e mais 3 irmãos mais que amigos. Eis que minha filha surge de “nero”, pra quem não sabe, é uma técnica em que se usa uma touca para alisar os cabelos naturalmente. Um amigo, foi logo perguntando a ela : ” Por que resolveu fazer uma touca?” Ao que ela respondeu: “Quis me dá um presente hoje, cuidando de mim. Aproveitei para jogar a questão na roda. “E vocês aí, o que se deram de presente hoje?”.
Um deles respondeu: ” Comprei 3 sabonetes glamourosos e me dei”. O outro confessou que fez um bate e volta na sua amada terra natal. O outro disse que nada tinha se dado naquele dia.
Quando a pergunta voltou para mim, não hesitei em responder que esperá-los, em minha casa, com uma comidinha simples que eu mesma fiz pra eles, foi o presente que me dei naquele dia.
Fique pensativa a partir daí, e fiz um pacto comigo: dar-me um presente todos os dias.
Um presente pra meus sentidos, um presente para o meu coração. Comprado ou feito; bebido ou comido, mas sempre sentido.
Resolvi então, fazer uma lista para esta semana de presentes que vou me dar.
Neste domingo, presenteio-me escrevendo isso aqui. Escrever pra mim é fonte de imenso prazer.  Mesmo que ninguém me leia, eu me leio.
Segunda, vou por alguns quadros nas paredes, ainda vazias, da casa em que moro. Antes disso, vou movimentar meu corpo, seja dançando em casa ou fazendo uma caminhada pelo bairro. A noite, voltarei a fazer o Evangelho no Lar.
Terça, vou comprar uma lavanda gostosa, uns pratos novos para minha cozinha e uns incensos pra acender meu ambiente.
Quarta, quero passar de carro pela casa de Teté, uma velha amiga que me ajudou a criar meus filhos e dizer o quanto ela é importante para mim e falar do meu amor por ela.
Quinta, vou estar com meus 3 amigos irmãos e convidar mais outro para que ele se sinta ainda mais amado. Farei uma comidinha afetuosa para eles. Um bife, alguma coisa com banana frita ou uma carne do sol com farofinha e tomates cortados em rodelas. Eles amam e eu também.
Sexta, vou vestir branco, botar um batom vermelho por trás da máscara, tomar minha cerveja e fumar meu cigarrinho de palha natural. Certamente, em casa.
Sábado e domingo ainda não sei. Espero ter tempo pra pensar numa forma especial de presentear meu final de semana.
Prometo a mim estes presentinhos. E promessa que se faz a si mesmo deve ser levada a sério. Devemos nos levar a sério, ainda que na brincadeira. Devemos ter palavra com a gente mesmo. Nosso maior compromisso deve ser
conosco mesmo.
É preciso brincar nesta vida. É preciso brincar de vida.
Ainda mais em tempo de tantas mortes, é preciso dá sentido à vida. Viver sentindo, é preciso. Sentir pra viver, é necessário.
Desejo para você que me ler, uma semana cheia de presentes.
Sabe aquele bilhetinho pregado na geladeira pra você mesmo, dizendo o quanto você é importante e merece um nero, uns sabonetes glamourosos, uma viagem logo ali, ou uma noite com irmãos amigos? Então? Desejo que você se dê esse bilhetinho e escolha um presente por dia para se dar.
Só não pode ser uma coisa qualquer. Eu sei que tem muito presentinho bom que você precisa e merece ganhar de você mesmo.
Pense aí … E escolha umas fitinhas fofas para embalar seus próprios mimos e também seus sonhos.
Sibelle Fonseca é radialista, militante do jornalismo, pedagoga, feminista, conselheira da mulher, mãe de quatro filhos, cantora nas horas mais prazerosas, defensora dos direitos humanos e uma amante da vida e de gente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.