Um equivoco: Após reclamações, Secretaria de Saúde esclarece sobre documentação para vacinação de caminhoneiros autônomos

(foto reprodução)

Em planejamento divulgado nessa quarta-feira (09), a Secretaria de Saúde de Juazeiro, no Norte da Bahia, anunciou a retomada da vacinação dos caminhoneiros acima de 40 anos.

A imunização da categoria aconteceu na manhã de hoje (10) e segue até amanhã no Centro de Saúde III (bairro Angary). De acordo com o planejamento, 0s caminhoneiros devem levar, além do RG, CPF ou Cartão SUS e comprovante de residência, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D ou E.

“Caminhoneiros com vínculo devem levar o contrato de vínculo empregatício”, destacou ainda a SESAU.

Porém, por um equivoco na informação, alguns profissionais que trabalham de forma autônoma não conseguiram ser vacinados, de acordo com uma reclamação enviada ao PNB.

“A vacinação dos caminhoneiros da cidade de Juazeiro vem gerando uma confusão. Ao se dirigir ao posto de saúde indicado, fomos informados da obrigatoriedade de apresentar o contracheque. Visto que nos Cards apresentados no site oficial da prefeitura diz que apenas o caminhoneiro “que tiver vínculo deve apresentar o contrato”. Agora me pergunto: quem é autônomo e não tem vínculo empregatício não vai ser vacinado? Já que são esses que estão na linha de frente fazendo suas entregas e expostos a todo tipo de aglomeração em Ceasas, empresas, etc?”, questionou o profissional, que preferiu não ser identificado.

O caminhoneiro solicitou ainda que o município aceite outros documentos que comprovem a função

“Infelizmente com essa exigência, a maioria dos caminhoneiros não vai se vacinar tão cedo, já que se depender de contracheque poucos serão imunizados. E fica uma reflexão sobre essa categoria que é tão necessária, porém nessa pandemia é a mais discriminada. Haja vista a forma como são tratados em alguns restaurantes nas estradas, onde tem que se alimentar em lugares reservados pra não se misturarem com os demais humanos a fim de não transmitirem o vírus. Fica aqui um pedido pra que retifiquem o Card pra não dar falsas esperanças ou flexibilizem aceitando outros documentos que comprovem que o indivíduo é caminhoneiro de fato e merece ter a vacina no braço o quanto antes”, finalizou.

O PNB encaminhou a reclamação para a SESAU, que afirmou que a informação passada pelo profissional não procedia.

“Desde o princípio da vacinação dos caminhoneiros, no dia 02 de junho, o procedimento para a vacinação da categoria autônoma é que eles assinem uma auto declaração de autônomo no momento da vacinação”.

Mas o profissional que fez contato com nossa redação não estava errado. A informação sobre a auto declaração realmente não constava no último planejamento divulgado pela Secretaria, o que gerou o descontentamento dos profissionais autônomos. No início da vacinação da categoria, no dia 02 deste mês, a SESAU divulgou que “para se vacinar, o caminhoneiro deve morar em Juazeiro, apresentar documento de vínculo empregatício ou declaração de autônomo, cartão do SUS, comprovante de residência e RG”.

 

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.