Sem nenhum receio, produtores de eventos contratam artistas de fora para animarem festas clandestinas, em Juazeiro e Petrolina; órgãos fiscalizadores estão alheios à situação

Para evitar a proliferação do novo coronavirus, que até o momento já matou 865 pessoas nas cidades vizinhas de Juazeiro, Norte da Bahia, e Petrolina, no Sertão de Pernambuco, a realização de shows, festas, públicas ou privadas, e afins, independentemente do número de participantes, segue proibida nos dois municípios, por força de Decreto Estadual.

Porém, apesar de diversas denúncias e alertas, as festas clandestinas continuam acontecendo, e com anúncios nas redes sociais. Estes eventos geram aglomerações em alguns estabelecimentos e chácaras durante os finais de semana, sem, aparentemente, o conhecimento dos órgãos fiscalizadores.

Nesse final de semana, por exemplo, o cantor de pagode baiano, “O Maestro” realizou quatros shows nas região. Os eventos clandestinas foram divulgados nas redes sociais do músico.

“As pessoas que realizam e participam dessas festas clandestinas não respeitam nada. Nem foi liberado e já estão fazendo festa. Isso também é reflexo da falta de fiscalização. Até agenda de shows estão divulgando, sem o mínimo receio. É lamentável. Só sabe a gravidade desses vírus quem perde um parente por conta dessa doença”, declarou um leitor do PNB, que preferiu não identificar.

De acordo com uma fonte, os eventos são realizados por donos de bares e os locais e horários das festas clandestinas são informados apenas aos participantes, através de grupos privados de conversas.

“Apenas quem paga os ingressos, que custam em média R$ 50,00 para os homens, e mulheres entram de graça, sabe onde vão acontecer essas festas e os horários. Os cantores ficam hospedados em hotéis e até divulgam que estão na região para os shows, sem nenhum pudor. Já aconteceram shows dos cantores O Poeta, Nego Jha e o Maestro. Se as autoridades não fizerem nada, no próximo final de semana também aconteceram mais festas clandestinas”, informou.

O PNB entrou em contato com as gestões dos dois municípios. Em resposta, a Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano de Juazeiro informou apenas que “não autorizou nem tomou conhecimento da realização do referido evento. Se este evento aconteceu, refere-se a festa clandestina. O telefone da Semaurb para solicitar serviços ou fazer denúncias é (74) 3612-3581”.

A Secretaria Executiva de Segurança Pública de Petrolina também afirmou que não tomou conhecimento dos eventos. “O descumprimento pode ser denunciado à Central de Atendimentos da Secretaria Executiva de Segurança Pública, no telefone 153, ou pelo WhatsApp (87) 98106-7310”.

 

Da Redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.