Gato: proprietário de uma fazenda de manga, em Casa Nova (BA), é detido pela Polícia Civil acusado de furto de energia; consumo que seria capaz de abastecer 4.500 residências por um mês

Gato: proprietário de uma fazenda de manga, em Casa Nova (BA), é detido pela Polícia Civil acusado de furto de energia; consumo que seria capaz de abastecer 4.500 residências por um mês

A Polícia Civil, em parceria com a Coelba, realizou uma operação de combate ao furto de energia em uma fazenda produtora de manga no município de Casa Nova, no Norte da Bahia, nesta quarta-feira (16).

A irregularidade foi removida pelos técnicos da distribuidora e o proprietário conduzido à delegacia, podendo responder por crime de furto qualificado.

De acordo com a assessoria da Companhia de Eletricidade, “a energia recuperada na ação seria capaz de abastecer 4.500 residências durante um mês ou todo o município de Sobradinho por 10 dias”.

Ainda de acordo com as informações, “a ligação clandestina colocava em funcionamento, de forma irregular, duas bombas de água que ajudavam na irrigação do local. Além da Polícia Civil, participaram da operação a perícia técnica e oito funcionários da Neoenergia Coelba. Nos trabalhos, foram removidos mais de 400 metros de fios e dois transformadores clandestinos.

Além da fazenda, outras nove residências se beneficiavam da ligação clandestina. Para identificar a propriedade como provável consumidor irregular, a Coelba utilizou softwares associados a sensores inteligentes que controlam o fluxo de energia elétrica na rede de distribuição, e que auxiliaram as ações de investigação em campo.

Furto de energia é crime

A distribuidora reforça que os “gatos” representam riscos para a segurança de quem os realiza e da população. As ligações clandestinas também prejudicam o fornecimento de energia da região, podendo causar graves problemas para a rede elétrica.

Além disso, o furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até a oito anos de reclusão pela prática ilegal. Por isso é importante a denúncia de possíveis fraudes. O apoio da comunidade é essencial para identificar os desvios e acionar a distribuidora. As denúncias são feitas de forma anônima através do telefone 116 ou pelo site www.neoenergiacoelba.com.br

Da Redação, com informações Ascom Coelba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.