“Nenhuma limpeza este ano”: insatisfeitos com a administração, permissionários do Mercado Popular de Juazeiro denunciam precariedades no espaço; AMA se manifesta

"Nenhuma limpeza este ano": insatisfeitos com a administração, permissionários do Mercado Popular de Juazeiro denunciam precariedades no espaço; AMA se manifesta

Em entrevista ao Portal Preto No Branco, permissionários do Mercado Popular de Juazeiro, no Norte da Bahia, apontaram diversas deficiências no entreposto. A insatisfação vai desde a falta de limpeza até e a redução do horário de funcionamento dos boxes durante o final de semana. Eles também se queixam da falta de diálogo com a gestão municipal e do tratamento que vem recebendo por parte da AMA- Agência Municipal de Abastecimento.

“Não temos segurança e também está faltando uma limpeza geral, que esse ano ainda não foi feita. Aqui era para todo sábado ou pelo menos a cada quinzena passar por uma limpeza. Tem muitas baratas e tudo quanto é de inseto aqui dentro. Eu só vou no banheiro em último caso. Além disso, antigamente, nos dias de domingo e feriados a gente fechava às 13h e tínhamos mais 30 minutos de tolerância. Mas atualmente os funcionários chegam aqui cheios de direito, botando a gente para sair, com ignorância. Pedimos que volte a ser como era antes e que aos sábados o mercado feche apenas às 18h, pois está fechando às 15h”, relatou Raul, permissionário, que atua há 13 anos no Mercado Popular de Juazeiro.

O comerciante Félix, que trabalha no entreposto desde 2002, denunciou ainda uma construção realizada por uma iniciativa privadas em uma das entradas do Mercado.

“Foi instalada uma câmara fria por um comércio particular em uma área de acesso do mercado. Perdemos esse espaço, passagem de pessoas pelo local. O Mercado também está muito sujo. Nas gestões passadas, eram feias de 4 a 5 lavagens no espaço, este ano não foi feita nenhuma limpeza aqui. A AMA não está permitindo nosso acesso aos nossos boxes nos dias de domingo, pois somos proibidos de entrar, e com isso somos impedidos de limpar ou fazer qualquer serviço nos nossos comércios. Ano passado, tinham dois funcionários contratados pela prefeitura para limpar os banheiros. Mas desde o início desse ano não tem mais. Apenas uma pessoa está fazendo esse serviço de forma particular e cobrando 1 real e 1,50 por vez. Também estamos reivindicando a ampliação do horário de funcionamento nos dias de sábado, pois estamos sendo prejudicados nesse momento tão difícil”, acrescentou.

Já a permissionária Cristiane reclamou ainda que falta uma reforma no teto do mercado.

“Quando chove, água cai toda nos nossos boxes. Então, além de limpeza, o espaço também precisa passar por uma restruturação”, acrescentou. Outra insatisfação é a cobrança feita cada vez que os clientes precisam usar o banheiro. O mercado é um espaço público. O correto seria a prefeitura contratar funcionários e o acesso aos locais serem gratuitos”, reclamou.

Também em entrevista ao PNB, Ana Lúcia, que atualmente realiza a limpeza dos banheiros sem nenhum equipamento de proteção, e cobra a entrada dos usuários para utilizar os espaços, contou que tem a autorização da AMA- Agência Municipal de Abastecimento para executar a função.

IMG-20210916-WA0190
IMG-20210916-WA0208
IMG-20210916-WA0207
IMG-20210916-WA0187
IMG-20210916-WA0188
IMG-20210916-WA0189
IMG-20210916-WA0191
IMG-20210916-WA0192
IMG-20210916-WA0193
IMG-20210916-WA0194
IMG-20210916-WA0197
IMG-20210916-WA0195
IMG-20210916-WA0196
IMG-20210916-WA0198
IMG-20210916-WA0199
IMG-20210916-WA0201
IMG-20210916-WA0200
IMG-20210916-WA0202
IMG-20210916-WA0203
IMG-20210916-WA0204
IMG-20210916-WA0205
IMG-20210916-WA0206
IMG-20210916-WA0182
IMG-20210916-WA0183
IMG-20210916-WA0184
IMG-20210916-WA0185
IMG-20210916-WA0186
IMG-20210916-WA0112
IMG-20210916-WA0111
IMG-20210916-WA0110
IMG-20210916-WA0109
IMG-20210916-WA0108
IMG-20210916-WA0107

(fotos PNB)

“Eu cobro R$ 1,00. 1,50 para cada acesso aos banheiros. Eu compro todos os produtos e não ganho nada da prefeitura. Quem me colocou aqui foi o supervisor dos mercados. Tenho a autorização dele para fazer esse serviço e cobrar as entradas. No dia que eu não venho só entram nos banheiros se o fiscal mandar e fica sem limpeza, porque ninguém limpa, fica podre”, afirmou.

 

 

O PNB encaminhou as reclamações para a Autarquia Municipal de Abastecimento de Juazeiro, que em nota, assim se manifestou: “A Prefeitura de Juazeiro, através da AMA, esclarece que em relação ao horário, o Mercado Popular oficialmente abre de segunda a sexta, das 7h às 17h e aos sábados, das 7h às 15h. Esse horário não pode ser alterado, em virtude da grande quantidade de bares e infelizmente da incidência de violência no local.

Em relação à taxa de cobrança nos banheiros, foi autorizada pela Superintendência de Feiras e Mercados, como saída encontrada, para tentar manter os espaços preservados e limpos, melhorando a qualidade do serviço.

Quanto ao telhado que cedeu, ocorreu por causa de vandalismo e o problema tem sido uma preocupação constante da administração, que fará a recuperação em breve, quando ocorrer a reforma do Mercado Popular, obra prevista no programa de revitalização de feiras e mercado do município.

O local conta com uma equipe permanente de limpeza, para manter o mercado limpo.

Com relação à câmara frigorífica instalada no mercado, ela é removível, não é nada fixo e a qualquer momento que o município quiser o espaço de volta, a empresa vai retirar. O espaço que foi cedido, não estava sendo utilizado e a instalação da câmara gerou diretamente 8 novos empregos e ainda tributos para o município. O espaço foi cedido a título de permissão, dentro das leis vigentes” (Ascom AMA)

Da Redação

1 comentário


  1. Isso e verdade infelizmente tive a oportunidade de visualizar toda essa situação.
    Isso é uma falta de respeito ao nosso povo de Juazeiro…
    Pessoal vamos se unir e da um basta nisso!
    A prefeitura trabalha prá população.
    Cabe a eles resolverem essas situações e respeitar a população,.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.