Cabo da Polícia Militar, em Juazeiro, é acusado de tentativa de feminicídio contra a companheira; vítima está em estado grave

Cabo da Polícia Militar, em Juazeiro, é acusado de tentativa de feminicídio contra a companheira; vítima está em estado grave

Uma jovem de 22 anos, que optamos por não divulgar o nome, foi vítima de uma tentativa de feminicídio na madrugada do último sábado (02), em Juazeiro, no Norte da Bahia. O companheiro dela, o Cabo da Polícia Militar Alano Mariano, integrante da 74 Companhia Independente da Polícia Militar, é acusado de ter cometido o crime.

De acordo com informações apuradas pelo Portal Preto no Branco, o casal voltava de uma festa, e após uma discussão, já em casa, a jovem teria sofrido varias agressões físicas cometidas pelo companheiro.

Ainda de acordo com informações, ela foi atingida no abdômen por um disparo de arma de fogo. A jovem ainda tentou fugir da residência, correndo para o meio da rua em busca de socorro, segundo testemunhas, mas foi arrastada pelo acusado para dentro da casa.

Conforme as informações, o Cabo Alano Mariano chamou uma pessoa da família para ajudá-lo a descaracterizar a cena do crime, enquanto a vítima sangrava muito e pedia por socorro.

A jovem foi levada ao Hospital Regional de Juazeiro pelo próprio companheiro e ficou na unidade em companhia da familiar do acusado.

” Nem o agressor e nem a familiar avisaram a nossa família. Só mais tarde a policia e a assistência social do hospital nos ligaram avisando do ocorrido. Ele não se preocupou com a vida dela, em dar socorro de imediato. Ele só se preocupou em desmanchar a cena do crime para inocentá-lo e sustentar a versão que ele deu na delegacia de que foi um acidente. Não foi acidente, foi uma tentativa de feminicídio, com todos os agravantes. Ele só levou a vítima para o hospital, depois que tinha adulterado o local do crime. Ele já tinha histórico de outras agressões”, disse um familiar da vítima ao PNB.

Após registros de violência contra o companheiro na Delegacia da Mulher de Juazeiro, a jovem conseguiu uma medida protetiva contra ele, conforme documentos obtidos pelo PNB. Uma das medidas aplicadas contra o acusado foi a suspensão da posse ou porte de armas, com comunicação ao órgão competente, ou seja a Polícia Militar.

A vítima está internada no Hospital Regional de Juazeiro, onde passou por um procedimento cirúrgico. Ela perdeu um rim, parte do baço e do intestino. Segundo informações, ela deu entrada no hospital também com sinais de estrangulamento e com um ferimento na boca.

O quadro de saúde da jovem se agravou e ela está precisando de doação de sangue.

O companheiro da vítima foi preso horas após o crime. As informações ainda dão conta de que, no momento do crime, o policial estava alcoolizado e a tentativa de feminicídio foi motivada por ciúmes.

Em depoimento na delegacia, o Cabo Alano alegou que o disparo acidental ocorreu enquanto ele estava retirando arma de fogo do veículo e que, logo em seguida prestou socorro a vítima.

O suspeito informou ainda que naquela madrugada havia ingerido bebida alcoólica.

A juíza plantonista Maria Auxiliadora Sobral Leite, instaurou um inquérito e determinou a prisão em flagrante do acusado.

O casal convivia há cerca de três anos, e tinha uma filha de apenas 3 meses de idade.

“Ele envolvia ela, que bem mais jovem, cedia aos seus pedidos de desculpas e promessas de que iria mudar. Contrariando a família, e pensando na filha, ela deu uma nova chance a ele. Assim agem os agressores e este é o triste ciclo da violência doméstica. Queremos justiça e vamos lutar por isso”, finalizou o familiar da vítima.

Nossa redação entrou em contato com o Comando de Policiamento Regional Norte pedindo um posicionamento da corporação sobre a ocorrência policial. Apenas uma nota, relatando o ocorrido, foi enviada. Informamos que, ao contrário do que diz a nota abaixo, a Audiência de Custódia foi realizada no domingo (3).

Confira:  

“Na madrugada do sábado (02/10), por volta das 02h00, no Bairro Argemiro, Juazeiro-BA, houve uma ocorrência com disparo de arma de fogo envolvendo um Policial Militar. O disparo atingiu sua esposa, a qual foi socorrida para um hospital do município, onde vem recebendo assistência médica. O Policial Militar foi apresentado na Delegacia da Polícia Civil para as formalidades legais e encontra-se aguardando a audiência de custodia.
O Comando de Policiamento da Região Norte (CPRN) vem disponibilizando, desde do momento da ocorrência, os serviços oferecidos pela equipe da Seção de Valorização Profissional (SVP) para a vítima e seus familiares (Ascom CPRN).

Da Redação

 

4 Comentários


  1. Interessante.. olhando as notícias policiais desse blog falido, não vejo a foto de nenhum vagabundo exposta aqui, mas se é do Policial, não tem problema, né? Vai ser processada. Espero profundamente que essa sociedade hipócrita entre colapso ao ponto de pedir a ajuda da polícia e, simplesmente, eles devolvam na mesma moeda todo esse ódio reprimido de vocês.
    Boa noite!

    Responder

    1. Tbm concordo com o cidadão acima , nunca vi foto de bandido aqui , agora julgar e apontar par quem polícial sem ter sido elucidado o caso ainda… Cab processo sim e espero qu assim seja feito para aprenderem a trabalhar direito…

      Responder

  2. acho engrado que os comentarios nao se referem a tentativa de feminicidio … o outro fato interessante e que sao homens falando. um crime de tortura e tentativa de homicio perde a importancia so por que postou a foto do cidadao de bem ,ne? hipocrisia pura

    Responder

  3. acho engracado que os comentarios nao se referem a tentativa de feminicidio … o outro fato interessante e que sao homens falando. um crime de tortura e tentativa de homicio perde a importancia so por que postou a foto do cidadao de bem ,ne? hipocrisia pura

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.