“Pague nossos direitos”: servidores do município de Juazeiro, contratados nas gestões passadas, acusam prefeitura de demissões em massa e cobram cumprimento de direitos trabalhistas

"Pague nossos direitos": servidores do município de Juazeiro, contratados nas gestões passadas, acusam prefeitura de demissões em massa e cobram cumprimento de direitos trabalhistas

Servidores do município de Juazeiro, no Norte da Bahia, contratados nas gestões passadas, voltaram a procurar o Portal Preto no Branco para acusar a atual prefeita, Suzana Ramos (PSDB) de realizar demissões em massa. De acordo com os trabalhadores, desde que o grupo político assumiu, houve ameaças de demissões e cortes de direitos trabalhistas.

“Dia 30/11, teremos as demissões em massa dos restantes dos servidores da gestão passada. Servidores experientes, que se doaram com excelência, profissionalismo e à cima de tudo ética profissional. E por falar em ética, é o que está faltando na gestão da prefeita Susana Ramos. Posso dizer com toda convicção que esse foi o ano mais difícil pra classe trabalhadora que não votou na prefeita. Trabalhamos com constantes ameaças de demissão, cortaram nossos vales transporte, nosso direto ao gozo das férias, o direito de concorrer ao processo seletivo. Fomos humilhados de diversas formas, fizeram de tudo para que pedíssemos pra sair”.

Os servidores alegam ainda que a gestão está se recusando a pagar o décimo terceiro salário e as férias aos profissionais que estão sendo demitidos e cobram providências das autoridades.

“Hoje presenciei uma cena que me cortou o coração. Uma idosa que se doou ao município por muitos anos, nunca faltou ao trabalho. Uma senhora humilde, que é provedora do sustento da família. Presenciei o seu choro. Choro do desespero por ter a confirmação da demissão, sem receber as férias e o décimo. Ela e muitos trabalhadores estão angustiados. Fim de ano, em plena pandemia, onde não poderemos recorrer ao auxílio emergencial, como será nosso natal em família? Nos demitem antes do mês de dezembro para não pagar nosso décimo. Se a demissão é certa, pague nossos direitos! Essa senhora chora, os demais trabalhadores se angustiam e a prefeita brinca com as leis trabalhistas, subestima o Mistério Público, a Justiça do Trabalho…E a maioria dos vereadores? Silenciam! Não podemos e não iremos permitir que brinquem com nossos direitos! Não vão nos calar e não iremos ficar de braços cruzados”, finalizaram.

Em nota enviada no último dia 19 para a imprensa, a Prefeitura de Juazeiro alegou que está cumprindo uma recomendação do Ministério Público que pede desligamento de funcionários por contratação irregular em mandatos de ex-gestores.

Veja a nota na íntegra:

“A Prefeitura de Juazeiro, em cumprimento ao disposto na Recomendação nº 003/2021, expedida nos autos do Inquérito Civil nº 003.9.110777/2017 do Ministério Público (MP), informa a necessidade de desligar todos os servidores temporários admitidos em gestões anteriores que estejam em situação irregular e não se adequem aos requisitos estabelecidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A determinação de desligamento dos funcionários em situação irregular atinge os contratados em gestões anteriores dos ex-prefeitos, Isaac Cavalcante de Carvalho e Marcus Paulo Alcântara Bomfim, mediante Processo Seletivo Simplificado, cujos contratos estão vencidos e seus titulares mantidos no quadro de servidores temporários do Município.

Prezando pela transparência e legalidade na condução da gestão pública e de acordo com o desdobramento do Inquérito Civil, a administração municipal tem a obrigação de corrigir a irregularidade administrativa e se compromete a adotar todas as medidas legais e cabíveis no cumprimento de seus princípios constitucionais e da legalidade de suas ações, agindo sempre com zelo e responsabilidade.

As vagas geradas com os desligamentos serão preenchidas através de convocação dos Processos Seletivos Simplificados vigentes, conforme a demanda da gestão”.

Da Redação PNB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.