“Bastante insatisfeita e estressada”: mulher detida por xingar Bolsonaro explica motivação

"Bastante insatisfeita e estressada": mulher detida por xingar Bolsonaro explica motivação

A fisioterapeuta Camila Santos Leitão, 41 anos, detida após xingar Jair Bolsonaro de “filho da puta”, disse que agiu em um “ato de impulso”, de acordo com informações do site Metrópoles.

O episódio aconteceu quando Bolsonaro acenava para motoristas, na Rodovia Presidente Dutra, antes de participar da formatura de cadetes na Aman (Academia Militar das Agulhas Negras). A fisioterapeuta passava em um veículo,  dirigido pela irmã, em direção a cidade de Aparecida, São Paulo.

Ela assinou um Termo Circunstanciado, na Delegacia da Polícia Federal de Volta Redonda, Rio de Janeiro, se comprometendo a comparecer ao Juizado Especial Federal de Resende, quando for intimada.

No documento, Camila contou que “proferiu as palavras sem qualquer ato de premeditação” e “que teria ficado surpresa consigo mesma após gritar”.

A fisioterapeuta também alegou que trabalha na área da saúde e está “bastante insatisfeita e estressada com a forma que o governo vem conduzindo a questão (…). Que talvez por essa razão, cedeu ao impulso de xingar o presidente”.

 

Redação PNB, com informações Metropoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.