“Ela não pode esperar mais”: família de idosa internada há uma semana na SOTE, em Juazeiro, apela por uma regulação; ela tem câncer nos ossos e sofreu fratura no fêmur

"Ela não pode esperar mais": família de idosa internada há uma semana na SOTE, em Juazeiro, apela por uma regulação; ela tem câncer nos ossos e sofreu fratura no fêmur

Em contato com nossa redação, Karme Silva, moradora do bairro João Paulo Segundo, em Juazeiro, Norte da Bahia, relatou o drama que sua família vem vivendo, após a mãe sofrer uma queda e quebrar o fêmur. Internada no Hospital SOTE, em Juazeiro, desde o último dia 29, há quase uma semana, Dona Ingraça de Deus da Silva, 74 anos, espera por uma regulação.

De acordo com a filha, ela sofre com um câncer, já em metástase, há mais de 5 anos.

“Ela é paciente oncológica, faz tratamento de câncer há mais de 5 anos. Só que o caso dela se agravou, chegando a comprometer todos os ossos dela, e apresentando metástase. Quarta-feira passada, dia 29, andando, ela quebrou o fêmur, e foi quando levamos para SOTE. Desde então ela está lá, sentindo muita dor ,vive sedada pelos medicamentos por conta da dor “, relatou Karme Silva.

A filha da idosa informou ainda que o estado de saúde de Dona Ingraça é grave e ela precisa urgente ser transferida para uma unidade da Rede PEBA que realize a cirurgia no osso.

” Eu já procurei a médica oncologista que acompanha ela na APAMI, e ela me passou um laudo falando sobre a gravidade da saúde dela, e atestando que ela não pode esperar muito para ser feita esta cirurgia no osso. Exatamente por ser paciente oncológica, ela está correndo risco de uma infecção, por conta desse osso quebrado. Eu entreguei o laudo na SOTE, mas até o momento nada. Está demorando demais, pois a regulação que é responsável pela transferência dela para o Hospital de Traumas, não está se movendo para resolver isso. E minha mãe sofrendo lá à espera dessa transferência para fazer a cirurgia. Acho isso um descaso, pois minha mãe, além de ser idosa, tem  prioridade também por ter um câncer em metástase. Ela não pode esperar mais. Estamos desesperados, sem saber o que fazer”, disse a filha.

Estamos encaminhando a reclamação para a Central de Regulação.

Redação PNB 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.