Policiais Militares das Unidades Administrativas de Juazeiro estão sendo escalados em serviço operacional sem receber a remuneração devida, denuncia ASPRA

Policiais Militares das Unidades Administrativas de Juazeiro estão sendo escalados em serviço operacional sem receber a remuneração devida, denuncia ASPRA

 

 

Policiais militares das unidades administrativas da PMBA em Juazeiro, em especial os praças, estão sendo escalados nas unidades operacionais para serviço de área, porém não estão recebendo a remuneração devida.

Praças lotados nessas unidades recebem um percentual de 25% de CET, mas estão sendo empregados em serviço que a lei manda pagar 45%, no mínimo. Trata-se de mais uma forma rasteira, sórdida e ilegal do Estado da Bahia, por meio do comando da PMBA, de vilipendiar o direito dos praças, pagando por um serviço e escalando em outro.

Já não basta o absurdo dos praças serem os ÚNICOS servidores da segurança pública a receber CET menor do que 125% (uma vez que agentes, delegados, oficiais etc recebem 125%), num preconceito e falta de valorização do comandante da PMBA, agora, aqueles que recebem menos ainda, estão sendo explorados em nome de operações midiáticas.

A Aspra convoca todos os praças que estão sendo covardemente prejudicados para ajuizamento das ações cabíveis, inclusive contra os escalantes, pois se trata de enriquecimento ilícito do Estado!

ASPRA BAHIA

Justiça e Liberdade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.