Apesar das constantes reclamações sobre falta de água, SAAE de Juazeiro aumenta em 15,01% as tarifas de água e de esgoto; autarquia justifica

Apesar das constantes reclamações sobre falta de água, SAAE de Juazeiro aumenta em 15,01% as tarifas de água e de esgoto; autarquia justifica

 

A gestão de Suzana Ramos tem sido marcada por diversas reclamações sobre a prestação do abastecimento de água pelo SAAE- Serviço de Água e Saneamento Ambiental.

O PNB, desde o início da gestão, tem recorrentemente, publicado matérias sobre a insatisfação dos moradores de Juazeiro, da sede e do interior, quanto a falta de água nos diversos bairros e localidades.

Em meio a desaprovação da atuação da autarquia municipal, nesta sexta-feira (03), através do decreto de Número 324/2022, Suzana Ramos  aumentou em 15,01% as tarifas de água e esgoto de Juazeiro. O aumento entrará em vigor a partir do dia 1º de julho.

Um aumento acima da inflação, que encerrou o ano de 2021 em 10,06%, a maior alta em seis anos.

Em um áudio enviado ao PNB, o diretor-presidente do SAAE Britoaldo Bessa informou que o aumento foi em virtude de uma recomposição tarifaria, pois havia uma “defasagem muito grande”, na tarifa cobrada em Juazeiro.

“Será reajustado ao longo de 12 meses. Pode-se dizer que o impacto será menor para o consumidor. Não serão 15% de uma só vez, mas no período de 12 meses. O aumento de 15,01% será gradual, em 12 parcelas de 1,25% ao mês.

Bessa ainda comparou a tarifa de Juazeiro às cobradas pela Embasa, na Bahia, e Compesa, em Pernambuco. Segundo ele a tarifa cobrada pelo SAAE é reduzida, pois se cobra por dez metros cúbicos, RS 14,32, enquanto que em Pernambuco se chega a cobrar R$ 50,50 e a Embasa cobra R$ 9, 60 de tarifa.

Ele justificou ainda que o reajuste foi necessário devido também ao aumento de 11% aos servidores do SAAE e o reajuste no ticket refeição, que vai impactar na folha de pagamento do órgão em mais de 50 mil reais por mês.

Em nota, o órgão afirmou que “o primeiro realinhamento gradual de tarifas do SAAE Juazeiro acontece após mais de três anos”.

Confira nota SAAE

O Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) de Juazeiro realizou estudos e estabeleceu realinhamento gradual nas tarifas de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município. A última correção monetária aconteceu há mais de três anos, em dezembro de 2018.

A recomposição entrará em vigor a partir do dia 1º de julho, obedecendo ao prazo mínimo de 30 dias de antecedência, conforme determina a Lei Federal Nº 11.445/07, e terá um percentual de 1,25% ao mês, totalizando 15,01% no período de um ano.

O novo valor tarifário está abaixo do estabelecido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – principal índice utilizado para medir a inflação, que, no período entre 2021 e 2022 teve um acumulado de 22,19%.

A recomposição tarifária acompanha, dentre outros fatores, os reajustes dos valores dos insumos utilizados para realizar manutenção nas redes de abastecimento e esgotamento sanitário e aumento do valor da energia elétrica, por exemplo.

De acordo com a autarquia, o realinhamento se faz necessário para garantir a qualidade dos serviços prestados à população, um compromisso da atual administração municipal, que preza pela otimização do atendimento e no bem-estar dos juazeirenses. Como já vem realizando ao longo dos quase 18 meses de governo, os recursos também continuarão sendo empregados em obras de ampliação e modernização de todo o sistema de abastecimento de água e coleta de esgoto.

O diretor-presidente do SAAE Juazeiro, Britoaldo Bessa, explica a recomposição tarifária. “A recomposição é gradual e vai acontecer no período de 12 meses. Nossa tarifa continua muito reduzida, se comparada à Embasa, em todo o estado da Bahia, ou à Compesa, em Pernambuco. Dessa força, a nossa tarifação gradual, não vai ter impacto. Todos os investimentos realizados pelo SAAE são prudentes, necessários para se atingir grau de excelência na prestação de serviço, atendendo aos parâmetros legais estabelecidos, e as recomposições anuais são necessárias para garantir o equilíbrio econômico e financeiro da autarquia, visando a sustentabilidade das condições necessárias às atividades de operação e manutenção dos sistemas, garantindo serviços de qualidade para o cidadão”, destacou.

Redação PNB

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.