As muriçocas não dão trégua e SAAE informa que continua aplicando cal em canais para combater mosquitos

As muriçocas não dão trégua e SAAE informa que continua aplicando cal em canais para combater mosquitos

Um problema antigo que afeta os moradores de Juazeiro e é constantemente motivo de reclamação de quem mora nos diversos bairros da cidade: as muriçocas. Elas incomodam, tiram o sono e, ao que parece, estão cada dia mais potentes.

No início da atual gestão, o trabalho de combate foi eficaz e elas desapareceram, pelos menos por um certo tempo, mas não durou muito para que voltassem com força total.

Muitos questionamentos da população indagavam se o trabalho de combate havia parado.

“As muriçocas estão insuportáveis aqui em Juazeiro. No Bairro Santo Antônio tem muriçocas demais”,  disse a moradora Tânia Silva.

“As muriçocas voltaram sim, infelizmente! Precisamos de ações Públicas nesse problema velho e pedimos ajuda @suzanaramosjua @bergdacarnaibavereador”, escreveu Plínio Amorim.

“No alto do Cruzeiro também está assim. Pior que ninguém sabe o que é muriçoca, ou mosquito da dengue e da chikungunya. Está triste viu”, desabafou Eliane Souza.

“Está insuportável mesmo. Ao anoitecer parece nuvem de muriçoca. Um horror, muito triste”, lamentou Gracil Rocha.

Nesta quinta-feira (21), o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) informou que “prossegue com o cronograma de limpeza e desobstrução dos riachos (canais) que cortam a cidade. Aliada à limpeza, a prefeitura continua aplicando cal nas margens dos canais para impedir a reprodução de mosquitos”.

“Estamos fazendo a limpeza dos canais e em seguida colocamos Óxido de Cálcio (CaO) – também conhecido como ‘cal’ -, uma substância alcalina, que eleva o pH e a temperatura em contato com a água, eliminando as larvas que geram insetos, impedindo também a procriação de novas larvas por criar um ambiente estéril para reprodução de mosquito. Esse produto é utilizado em tratamento de esgoto, indústria farmacêutica e construção civil, pois se trata de um produto biodegradável que não afeta o meio ambiente”, destaca o diretor do SAAE, Britoaldo Bessa.

De acordo com o órgão, “o produto é aplicado após a limpeza dos canais. Dessa forma, elimina as larvas dos mosquitos Aedes aegypti e Cullex (muriçoca comum) existentes naquele local e impede a reprodução. Essa é uma ação que o município vem dando sequência e os resultados são bastante satisfatórios. Essas ações são estratégicas e fazem parte do planejamento de manutenção e limpeza urbana da cidade”.

Redação PNB, com informações Ascom/SAAE 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.