Motoristas da Joafra, em Juazeiro, farão uma paralisação amanhã (4) e podem decidir por greve para os próximos dias

Motoristas da Joafra, em Juazeiro, farão uma paralisação amanhã (4) e podem decidir por greve para os próximos dias

 

Em contato com o Portal Preto No Branco, no início desta noite, motoristas da Joafra, empresa de transporte coletivo que atua no município de Juazeiro, informaram que está confirmada uma paralisação para esta quinta-feira (4), a partir das 5 horas da manhã.

Segundo o diretor da Executiva do Sindicato dos Rodoviários, Cândido dos Santos, haverá uma assembleia, na porta da empresa, para que a categoria possa deliberar sobre uma proposta apresentada pela empresa. Os trabalhadores reivindicam reajuste salarial, que não é dado há dois anos, e outros direitos trabalhistas.

“Esta manifestação é uma reação às condições degradantes que os trabalhadores da Joafra, em Juazeiro, vem passando. Nós demos um prazo para que a empresa resolvesse as pendencias trabalhistas e hoje tivemos uma reunião com seus representantes. Eles  apresentaram uma proposta que será submetida a aprovação da categoria nesta quinta-feira. Pelo menos até às 7 horas da manhã, a depender da duração da assembleia, os ônibus não irão circular. É mais uma advertência, e após o término desta assembleia de amanhã, a categoria vai decidir por uma paralisação por tempo indeterminado. Lembrando que, caso seja esta a decisão, cumpriremos o prazo de 72 horas antes, para comunicar a população sobre a greve”, informou o diretor.

No último dia 28 de julho, conforme foi divulgado pelo PNB, eles alertaram sobre a paralisação que poderiam ocorrer a qualquer momento.

Ao PNB, Bispo dos Rodoviários, representante do Sindicato, informou que o edital de convocação a paralisação já estava pronto.

“Estamos dependendo só de uma reunião entre a Prefeita Suzana Ramos (PSDB) e o representantes da Joafra Transporte, que deve acontecer ainda hoje. Mas desde já adianto para vocês que nós já estamos com edital de convocação a paralisação. Pode acontecer a qualquer momento, desde que não se chegue a um denominador comum. Nós lutamos pelo trabalhador.  O trabalhador não pode passar mais de um ano e meio sem reajuste no salário, sem o ticket alimentação. Os trabalhadores da Joafra Transporte são guerreiros que não pararam de trabalhar na pandemia, arriscando as suas vidas e até hoje nada de terem seus direitos trabalhistas garantidos”, declarou Bispo.

Último Protesto

No dia 21 de julho, os motoristas da Joafra realizaram um protesto na porta da empresa, que segundo eles, vem descumprindo direitos trabalhistas.

“Estamos há mais de 2 anos sem receber o ticket alimentação, também há dois anos sem reajuste salarial e muitos funcionários sem tirar férias por mais de 2 anos. Um absurdo o que esta empresa vem fazendo com a gente”, relatou um motorista ao PNB na ocasião.

Eles só iniciaram o trabalho por volta das 7 da manhã, após uma paralisação relâmpago.

A empresa Joafra alega que está atuando no vermelho por conta do aumento do valor do óleo diesel e quer que o poder público participe da solução da situação, pois, segundo a mesma, o último reajuste tarifário foi em janeiro de 2018.

Veja a nota na íntegra

“O SETRANVASF – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Vale do São Francisco– vem informar à população que a breve paralisação ocorrida nos transportes coletivos na cidade de Juazeiro/BA se deu por conta de não termos chegado ainda a um acordo quanto ao dissídio coletivo do ano de 2022/2023.

Entendemos que os profissionais que atuam no transporte necessitam e merecem um reajuste salarial, mas para isto necessitamos que o poder público participe da solução, pois o último reajuste tarifário foi em janeiro de 2018, sendo ainda que todos os insumos tiveram aumentos muito acima da inflação, e em especial o óleo diesel, que em janeiro de 2018 era de R$ 3,07 e hoje está em R$ 7,87.

As empresas operadoras não conseguem absorver mais qualquer aumento de custo, sem a contrapartida financeira necessária, pois já estão em grave desequilíbrio econômico-financeiro.

O sindicato patronal não se recusa a dialogar para encontrarmos uma solução, pelo contrário, inclusive já foi solicitada junto ao órgão gestor uma reunião para tratarmos do assunto, sendo prontamente atendidos, ficando marcada para a próxima terça feira, devido à agenda do secretário.

Informamos ainda que medidas judiciais serão tomadas, para evitar futuras paralisações, com o intuito de não deixar os usuários desassistidos”.

A Companhia de Segurança Trânsito e Transporte de Juazeiro não se manifestou sobre a situação até o momento.

 

Redação PNB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.