Há meses, Secretaria de Saúde de Juazeiro deixa faltar medicamento controlado na farmácia popular e usuários reclamam: “teremos que procurar a rede privada”; Sesau justifica

Há meses, Secretaria de Saúde de Juazeiro deixa faltar medicamento controlado na farmácia popular e usuários reclamam: "teremos que procurar a rede privada"; Sesau justifica

Usuários do Sistema Único de Saúde continuam enfrentando dificuldades para ter acesso ao medicamento Dekapene (Valproato de Sódio), no município de Juazeiro, no Norte da Bahia. A medicação, utilizada no tratamento de convulsões múltiplas, está, há meses, em falta nas farmácias administradas pela Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com os usuários, até o momento não há previsão de chegada do medicamento.

“A medicação controlada Depakene continua em falta na farmácia central de Juazeiro. Estive na unidade hoje e fui informado que não há previsão de chegada. Minha irmã precisa tomar essa medicação. Por isso, teremos que voltar no CAPS e solicitar ao médico uma receita extra para podermos comprar o medicamento. Ou seja, teremos que procurar a rede privada para ter acesso a uma medicação que deveria ser distribuída de forma gratuita pelo SUS, mas que há mais de um mês está em falta em Juazeiro”, relatou um leitor ao PNB.

Encaminhamos, mais uma vez, a reclamação para a Secretaria de Saúde de Juazeiro. Em resposta, o órgão voltou a informar que o município dispõe da medicação Dekapene (Valproato de Sódio), somente no formato líquido. “A Secretaria de Saúde fez o pedido, porém o fornecedor disse estar em falta no mercado. O paciente pode solicitar a alteração na receita ao médico”.

Reclamações semelhantes

No dia 11 de julho, Francivaldo Alves, pai de uma menina de 3 anos 6 meses que faz uso diário do medicamento, também reclamou da falta do medicamento.

“Tenho uma filha de 3 aninhos que precisa tomar diariamente remédio controlado pra evitar convulsões. Todos os meses tenho que pegar dois frascos na farmácia, pois ela depende sempre desse remédio para manter seu tratamento. Há três meses o remédio vinha faltando, mas sempre chegava antes de terminar o último frasco que a gente tinha. Porém, desta vez, foi deferente. Fui pegar o remédio no dia 01 deste mês e me informaram que não tinha, e que a previsão era para chegar dia 10 deste mês. Mas fui hoje (11) em busca do remédio e me informaram que ainda está em falta e não tem previsão de chegada”, reclamou na época.

No último dia 30 de junho, Derlinda Maria, também moradora do bairro Jardim Vitória, em Juazeiro, fez contato com o PNB para reclamar da falta de Dekapene (Valproato de Sódio), na Farmácia Central.

Preocupada com a interrupção no tratamento da irmã, ela questiona: “Se minha irmã surtar e sair pelas ruas quebrando tudo e batendo em qualquer pessoa de quem é a culpa? Porque 4 meses sem tomar a medicação controlada é demais. Ela já não está mais respondendo por ela”, alertou.

Nas duas ocasiões, o PNB também encaminhou a reclamação para a Sesau e a resposta foi a mesma dá enviada nesta sexta-feira (05).

Redação PNB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.