Projeto ‘Curta na Comunidade’ leva sessão de cinema para comunidades rurais de Juazeiro. Próximas mostras acontecerão no dia 29, em Juremal (sede) e no dia 30, em Massaroca (comunidade de Lagoinha).

0

Projeto fortalece a produção e difusão audiovisual e proporciona a experiência de audiovisual nos espaços educativos 

A oportunidade de ver a própria produção audiovisual na tela transmitindo mensagens sobre a realidade que vivenciam foi algo “incrível” para estudantes da Escola Municipal Quinze de Julho, em Maniçoba, e da Escola Municipal Manoel Nunes Amorim, em Junco, distritos de Juazeiro/BA.

O adjetivo foi atribuído por uma das estudantes que participou do Projeto ‘Curta na Comunidade’, que está acontecendo também nos distritos de Massaroca e Juremal neste mês de setembro. Nos últimos dias 22 e 23, o projeto realizou Mostra audiovisual, momento em que foi exibido vídeo produzido pelos/as estudantes durante 12 horas de oficinas. O evento aconteceu em locais centrais da comunidade, aberto ao público local. Em Maniçoba foi realizado no povoado de Jatobá.

“A comunidade gostou muito do evento, porque foi uma coisa diferente, para todos os públicos, idosos, crianças (…), a comunidade é carente dessas coisas, não tem nenhum projeto voltado para a cultura”, avaliou Ramon Macedo, morador de Jatobá. Além de ter sido um atrativo que foge à rotina da comunidade, o projeto também gerou renda para famílias através da locação de cadeiras, aquisição de refeições, por exemplo.

O Curta na Comunidade tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural, uma vez que foi aprovado no Edital Setorial de Audiovisual 2019 do Fundo de Cultura da Bahia. O circuito é realizado pela Pipa Produções e conta com apoio institucional da Secretaria Municipal de Educação de Juazeiro.

Este tipo de projeto possibilita o acesso a bens culturais, potencializando a formação de público e o incentivo à produção audiovisual independente. Uma das integrantes da equipe executiva do Projeto, Nilzete Miranda, disse que “foi bem emocionante ver a comunidade se ver na telinha, fortalecendo a inclusão cultural através do cinema”.

Exibição 

Os temas escolhidos pelos/as estudantes para expressar nos vídeos foram motivações do dia a dia, como o excesso de lixo na comunidade e comportamento dos estudantes durante as aulas, resultando nos curtas “O último lixo” e “Influências”.

A estudante Lorena Almeida, de 12 anos, que integrou o público da oficina realizada em Junco, mencionou o caráter educativo do vídeo e disse que com essa produção aprendeu “que lugar de lixo é no lixo e que não é legal ficar jogando lixo nas ruas”. Ela destaca ainda que foi “a primeira vez entrando em contato com uma câmera, nunca tinha mexido em uma câmera antes, fiz com meus colegas, o que foi muito bom. Espero que passe mais vezes o Curta na Comunidade ou então outros projetos passem em nossa comunidade”, provocou.

Na avaliação de Jamielle Dantas, coordenadora pedagógica dos Anos Finais e EJA, as/os estudantes gostaram muito, principalmente da parte prática, quando tiveram acesso aos equipamentos e irem à campo produzir as imagens. Durante a Mostra “a gente viu a alegria, o olho brilhando, tanto deles em se verem na tela, como principalmente das pessoas das comunidades”, ao identificarem as pessoas conhecidas no vídeo. “Foi muito bom. Um presente que a escola ganhou!”, celebra Jamielle, pontuando que se fosse uma disciplina na proposta curricular seria “uma maravilha”.

Além das produções oriundas das oficinas, a Mostra exibiu dez curtas inscritos e premiados numa etapa inicial do Curta na Comunidade, as quais são originárias do Sertão do São Francisco, fortalecendo assim a circulação de conteúdos culturais produzidos de forma independente.

 

As próximas Mostras acontecerão no dia 29, em Juremal (sede) e no dia 30,em Massaroca (comunidade de Lagoinha), a partir das 19h.

Agência Chocalho

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome