Desafios da educação nortearam discussões do VI Encontro de Pesquisa Educacional em Pernambuco

Desafios da educação nortearam discussões do VI Encontro de Pesquisa Educacional em Pernambuco

foto-n3310

 

Mais de 700 professores, pesquisadores e estudantes estiveram reunidos durante três dias no VI Encontro de Pesquisa Educacional em Pernambuco (Epepe), realizado no Complexo Multieventos, Campus Juazeiro (BA), da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). No centro das discussões, o Plano Nacional de Educação e o Sistema Nacional de Educação, com suas metas e desafios para o fortalecimento da área nos próximos dez anos. O evento foi promovido pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) em parceria com a Univasf.

Esta edição teve 441 trabalhos inscritos, dos quais 366 foram aprovados nos mais diversos formatos em 15 eixos temáticos distintos. Os participantes tiveram uma intensa programação, que começou na quarta-feira (18) com a realização de minicursos pela manhã e palestras no período da tarde. A abertura do evento contou com a presença do reitor em exercício da Univasf, Telio Nobre Leite; do presidente em Exercício da Fundaj, Helcio de Mattos; da presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), Andréa Barbosa Gouveia; além do ex-presidente da Fundaj, Paulo Rubem Santiago.

O professor do Colegiado de Ciências Sociais da Univasf Ednaldo Tôrres, organizador do evento na Universidade, ressaltou a importância do Epepe. “O evento consolida a nossa política de formação de professores e fortalece as nossas licenciaturas. O VI Epepe conseguiu mobilizar um grande quantitativo de pesquisadores, professores e profissionais para um amplo debate sobre o Plano Nacional de Educação”, disse.

A coordenadora geral de Estudos Educacionais da Fundaj e também coordenadora do evento, Cibele Rodrigues, destacou a peculiaridade desta edição, que reuniu profissionais de dois estados, Pernambuco e Bahia, para discutir a temática da educação não só em relação ao Estado de Pernambuco, mas em relação a todo o País. “Esta é a maior edição do Epepe, até agora”, comemorou. O evento completou dez anos e, nas últimas três edições, foi realizado no interior pernambucano.

A professora do Campus Agreste da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Jaqueline Barbosa da Silva aprovou a programação. “Acompanho esse evento desde a primeira edição e estar em Juazeiro na sexta edição é uma alegria ver a expansão dos trabalhos. Sua contribuição para os pesquisadores iniciantes é muito interessante”, comentou.

Para o professor do Centro de Educação da UFPE Alfredo Macedo Gomes, as atividades foram enriquecedoras. “Muitos trabalhos apresentados aqui foram enriquecedores; os espaços, muito organizados e propícios para as atividades fluírem”, disse.

A professora de Pedagogia da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) Luzineide Dourado de Carvalho, considerou o evento muito importante. “Os temas abordados no evento são pertinentes e necessários, porque a educação em termos de políticas públicas não assumiu o seu lugar de direito. Esses eventos são importantes para o diálogo, interação e também para o empoderamento educacional”, afirmou.

Por: Renata Freitas/Assessoria de Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.