A fábrica de cretinos e o mercado imoral de diplomas em Petrolina por Rodrigo Alencar

A fábrica de cretinos e o mercado imoral de diplomas em Petrolina por Rodrigo Alencar

13091925_949858065128729_2332471922582925619_n

E para quem acha que política que ferra com os trabalhadores e estudantes só acontece em Brasília, os vereadores aqui em Petrolina também fazem das suas.

No começo do ano passado, o executivo tinha enviado o absurdo projeto do “Prouni Municipal”[1], em que o famigerado prefeito de festas juninas promete isenções gigantescas, na casa dos 60%, para qualquer instituição de ensino superior privada que queira se instalar na região, em troca de algumas bolsas, tudo isso enquanto a verdadeira faculdade “pública” (entre aspas porque funciona na lógica privada) da cidade, a FACAPE, cobra mensalidades exorbitantes que aumentam a cada ano, superexplora seus alunos bolsistas com trabalhos precarizados e não condizentes com os cursos, além de precarizar cada vez mais as condições de trabalho de seus docentes.
A lógica do prefeito festeiro é muito óbvia: Educação deve ser uma mercadoria e dar lucro, não importa a custo de quê.

13401273_1098263130245127_907699876_n
Bom, se não bastasse isso, o famigerado vereador Pérsio Antunes, conhecido por votar “por engano” a favor do aumento do seu próprio salário[2], vem com a proposta de criar uma bolsa em cursinhos para ajudar alunos de escolas particulares que não conseguiram passar no ENEM[3]. O vereador, famoso por ser a “vanguarda” dos lobbys dos cursinhos que queriam aprovar o “bônus medicina” ano passado[4], afirma que: “muitos pais se esforçam para colocar seus filhos numa instituição de ensino privada na esperança de que se preparem o suficiente para se submeterem ao Enem e serem aprovados. Quando isso não acontece, esses pais ficam sem condições financeiras de arcar com despesas do cursinho.”, ou seja, no raciocínio do senhor Pérsio, quem tem mais dinheiro deve ter mais condições e, se não tiver, o Estado deve garanti-las. Além disso, para esse senhor, o papel da educação não é outro senão uma esteira de negócios que visa preparar o estudante para apertar bem os parafusos (ou diria marcar o x?), a la Tempos Modernos, só que dessa vez com um diploma na cabeça, na lógica neoliberal da selvageria, jogando todos contra todos por uma vaga que não é nada do que se espera. Seguindo sua lógica ignóbil, Pérsio afirma: “[…]Acho que é injusto conceder (bolsas) pra uns, e pra outros não. Todos são iguais, pagam impostos e têm os mesmos direitos”. Mais uma vez ele se “esquece” (creio eu de maneira ingênua, igual votou a favor do aumento do próprio salário) que quem paga mais imposto no Brasil são os pobres[5], que a desigualdade social em Petrolina é absurda (para se ter ideia, a renda per capita chega a quase 15 mil reais[6]) e que as próprias bolsas concedidas na faculdade “pública” local vem acompanhadas com uma superexploração da/o estudante.

Diante dessa panaceia toda, alguma surpresa? Não para nós. Lênin já afirmara que “o parlamento é uma fábrica de cretinos” e a realidade vem lhe dando razão. Em Petrolina, essa fábrica senil, degenerada e caricata não é nada mais do que a expressão da nossa formação social contraditória: marcada pelo coronelismo, super concentração de renda e alicerçada em conluio com a ditadura empresarial-militar e o imperialismo. Isso é irreversível, todos são iguais, o “povo” é assim mesmo? Óbvio que não, como dizia Brecht: “Depois de falarem os dominantes, falarão os dominados”.
E só existe um jeito dos dominados falarem em prol da educação em Petrolina: com um movimento estudantil e sindical forte, na defesa pública 100% gratuita (falar isso há um tempo atrás era pleonasmo…), com pautas próprias e que não fique a reboque de direção, governo ou reitoria. Fora isso, é o pântano!

[1] http://www.petrolina.pe.gov.br/petrolina2015/noticias.php?id=10543
[2] http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/dr-persio-admite-ter-errado-ao-votar-a-favor-do-novo-teto-salarial-vereadores/
[3] http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/dr-persio-apresenta-emenda-para-beneficiar-alunos-de-escolas-particulares-com-bolsas-em-cursinhos-e-afirma-projeto-nao-e-ilegal/
[4] http://www.ricardobanana.com/vereadores-e-alunos-se-reunem-com-reitor-da-univasf-e-regiao-podera-ter-bonus-de-20-na-nota-do-enem/
[5] http://antigo.brasildefato.com.br/node/32636
[6] http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?codmun=261110&idtema=134

Rodrigo Alencar é militante da União da Juventude Comunista e estudante de Direito da UNEB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.