2 Comentários


  1. Há meses esse hospital passa a maior crise desde que inaugurado em 2010. Não se busca aumento de salário, mas tão apenas disponibilidade de medicamentos e equipamentos. Os relatos dos profissionais são estarrecedores. Pacientes gritando de dor pós cirurgia, pois falta até mesmo analgésico; Ausência de máscara de nebulização Pq também falta hipoclorito para limpeza das máscaras; pacientes com suspeita de meningite, já estava no terceiro dia de atb e no quarto dia interrompido pela ausência da ampola; faltou xylocaina gel pra passar svd, sne, sng.
    Quer mais?
    Paciente com leucemia aguda (3 jovens de 25 anos de
    Media) que não puderam se internar porque não havia medicação. Os médicos estão brincando de fazer medicina. E veja que Leucemia aguda é uma doença que no inconsciente coletivo é igual a morte, mas vem sendo mostrado que pode curar… Mas também está morrendo a pneumonia por falta de antibiótico e tantos outros que não tem tido a dignidade de ter o mínimo adequado. E o CRM do médico? E a consciência? Vão todos adoecer também!

    A Sesab não faz repasse ao gestor do hospital há quase três meses. E o hospital, corpo clínico e pacientes agonizam juntos à beira da morte!

    Revoltante!

    Responder

  2. Varias coisas estão acontecendo com essa empresa,botando técnicos para trabalhar dobrado,cadê os políticos da cidade, bota um empresa que não tem capacidade de administrar um hospital de grande porte,tanto médicos, como técnicos trabalhando desprotegido das doenças, arriscando a vida dos colegas de trabalho com da população com falta de medicamentos.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.