CSTT e SEDUR respondem moradores do Expedito Nascimento sobre obra de requalificação da Av. Miguel Souza Silva

CSTT e SEDUR respondem moradores do Expedito Nascimento sobre obra de requalificação da Av. Miguel Souza Silva

(foto: reprodução/Whatsapp)

Secretarias de Juazeiro se manifestaram em resposta a moradores e comerciantes do bairro Expedito Almeida Nascimento, em Juazeiro, que nesta terça-feira (19) procuraram mais uma vez a redação do Portal Preto No Branco para reclamar de transtornos causados obra de requalificação da Avenida Miguel Souza Silva. De acordo com eles, mesmo com os trabalhos no local, veículos estão transitando pela via.

“A obra ainda não acabou e a poeira está incomodando muito. Nossas casas e comércios não ficam limpos e quem tem problemas respiratórios está sofrendo bastante. E para piorar a situação, os veículos estão transitando pelo trecho da avenida onde estão sendo feitos os trabalhos e que deveria está interditado, espalhando ainda mais a areia. Além disso, esse trânsito de veículos oferece riscos para quem os tr no risco que representa até para os trabalhadores”, relataram os moradores – leia na íntegra.

Respostas

A Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) informou que a obra de requalificação da Avenida Miguel Souza Silva não está interditada porque o fluxo foi desviado para o bairro Expedito Nascimento, que recebeu uma nova sinalização. “A companhia solicita a colaboração dos moradores, já que as placas de sinalização foram retiradas indevidamente, mas a reposição já foi feita, e, principalmente, aos condutores que respeitem a sinalização”, diz.

Já a Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano (SEDUR) informa que atualmente, está sendo finalizada a obra de drenagem e logo em seguida terá prioridade o início da pavimentação da Av. Miguel Souza Silva. “A Sedur esclarece ainda que tem ciência dos transtornos mencionados pela comunidade, mas ressalta que vem tomando medidas para minimizar os impactos causados pela execução da obra”, finaliza.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.